Acolhidos do abrigo emergencial da Sejusc são capacitados com cursos profissionalizantes do Cetam

Ao todo, 58 internos serão beneficiados na ação; um dos cursos oferecidos será o de estoquista

A parceria entre a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) vai possibilitar a capacitação profissional dos acolhidos do abrigo emergencial temporário que a pasta mantém desde 25 de janeiro na concentração do Centro de Convenções Prof. Gilberto Mestrinho – Sambódromo de Manaus.

Atualmente, 58 internos do abrigo são beneficiados pela parceria que resultou nos cursos de estoquista e repositor de mercadorias. As aulas têm duração de 20 dias.

A secretária titular da Sejusc, Mirtes Salles, destacou que a iniciativa visa trazer novas perspectivas ao público em vulnerabilidade social.

“Esses cursos vão ser fundamentais para a mudança de vida dos abrigados. Eles entraram aqui como pessoas em situação de rua e vão sair qualificados para o mercado de trabalho. Quando se tem certificado do Cetam, a pessoa disputa muito bem uma vaga de emprego”, afirmou.

O diretor-presidente do Cetam, professor José Augusto de Melo Neto, comentou sobre o papel do centro na formação profissional dos alunos.

“O Cetam vem oferecer alguns cursos de qualificação profissional para que possam, após sair do abrigo, ter oportunidade de acesso a emprego e renda. A finalidade da instituição é recuperar a economia, desenvolver as novas matrizes econômicas e, nesse caso em específico, dar a oportunidade a essas pessoas de terem uma ascensão social”.

Oportunidades – O abrigado Pedro* (nome fictício) expressou contentamento ao assinalar que a oportunidade de ser acolhido no abrigo, além da proteção contra o vírus da Covid-19, também vai lhe possibilitar a capacitação profissional.

“Nossa, aqui todos estávamos esperando uma oportunidade de cursos, principalmente pelo Cetam. Vai trazer uma importância na nossa vida para ajudar no trabalho, que todos nós queremos. É uma expectativa de vida para a gente, ter um emprego e também um aprendizado a mais, porque muitos não tiveram a oportunidade de fazer um curso, ter um certificado, e agora vamos ter”, contou.

A chefe do Departamento de Promoção e Defesa de Direitos da Sejusc, Janeffer Santos, reforçou o compromisso do Governo do Amazonas em prestar assistência aos públicos que mais necessitam de atenção.

“A iniciativa desses cursos trouxe para essa população uma nova esperança de dias melhores, de poder sair daqui e procurar um novo emprego, que é a expectativa número um deles. Muitas dessas pessoas foram vítimas da pandemia, vieram para Manaus à procura de uma estabilidade e acabaram indo para as ruas. Então nós, como secretaria, estamos numa expectativa muito grande de realmente melhorar a vida daquelas vidas das pessoas que temos lutado diariamente aqui no abrigo”, destacou.

FOTO: Raine Luiz/Sejusc