23.8 C
Parintins
sábado, abril 10, 2021

Início Amazonas Adaf realiza vigilância ativa em propriedades rurais do município de Careiro Castanho

Adaf realiza vigilância ativa em propriedades rurais do município de Careiro Castanho

Ao todo, 133 animais foram inspecionados pela equipe de servidores da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav)

Para assegurar a sanidade dos animais do Amazonas e a saúde pública, e evitar impactos econômicos, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) vem intensificando as ações de vigilância ativa contra doenças que acometem aves, bovídeos, suídeos e equídeos, no município de Careiro Castanho, distante 88 quilômetros de Manaus.

Ao todo, 133 animais foram inspecionados pela equipe de servidores da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav), sendo 50 bovinos, sete bubalinos, 40 suínos e 36 equídeos. As equipes visitaram 36 propriedades rurais durante as duas últimas semanas.

As ações de defesa animal seguem as diretrizes dos programas sanitários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com ênfase nas medidas de vigilância para as doenças relacionadas aos animais suscetíveis à febre aftosa, mormo, raiva, peste suína clássica, newclaster e influenza aviária.

A vigilância ativa executada pela Adaf tem como objetivo detectar a presença ou comprovar a ausência de doenças e infecções em animais.

“Durante a vigilância nas propriedades, é dada atenção especial na busca por sinais e sintomas em bovídeos, como febre e lesões na boca, narinas, focinho, patas ou tetas, que podem ser indicativos de doenças vesiculares como a febre aftosa e a varíola bovina”, comentou a fiscal médica veterinária da Adaf, Fernanda Rech.

Fernanda explica que, nesses animais, lesões orais são comuns, como vesículas na língua, gengivas, narinas ou focinho. Ainda durante a vigilância da equipe, é observado se há presença de sinais de espoliação por morcegos hematófagos e sinais neurológicos, que podem estar relacionados à raiva.

Em suínos são observados principalmente os cascos, dado que, em casos de febre aftosa, as lesões nesse local são geralmente severas, fazendo o animal andar de joelhos.

A fiscal médica veterinária ressalta que, nos equídeos, os produtores devem ficar atentos principalmente aos sinais ou à presença de nódulos nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, catarro e pneumonia, que são sugestivos de mormo, doença infectocontagiosa que pode ser transmitida aos seres humanos.

“Quanto às aves, buscamos principalmente por animais que possam estar apresentando sinais de doenças respiratórias e neurológicas”, explicou Fernanda.

Notificação – Caso sejam observados esses sintomas, o produtor deverá notificar imediatamente a Adaf para que o serviço veterinário vá ao local e faça a investigação, dando uma resposta rápida às ocorrências zoossanitárias.

A notificação pode ser feita pelo WhatsApp do AdafOuv (92) 99380-9174 ou pelo Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergência Veterinárias (Sisbravet) do Mapa. O link está disponível no site adaf.am.gov.br.

FOTO: Divulgação/Adaf

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publicidade -

AS MAIS LIDAS