Alunos do interior do Amazonas vencem desafio e vão para Roma, na Itália

Projeto dos estudantes foi um dos sete selecionados pelo ‘Criativos da Escola’; jovens desenvolveram um laboratório natural no meio da Amazônia

Três alunos do 3º ano do ensino médio e um professor da Escola Estadual Professora Maria Belém, localizada no município de Barreirinha, a 311 km de Manaus, estão de malas prontas para Roma, na Itália. Juntos, eles criaram um dos sete projetos selecionados pelo desafio “Criativos da Escola”, que encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades – reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança.

Ao todo, foram inscritas 1.443 iniciativas de todos os Estados do Brasil. O grupo embarca nesta segunda-feira (25/11) com destino à capital italiana.

Para a disputa, os estudantes José Victor Tavares da Silva, Laís Raquel dos Santos Fonseca e Elem Pimentel Belo e o educador Jonailson Xisto desenvolveram o projeto “Amazônia, um laboratório natural”, que consiste em levar as aulas para fora dos muros da escola. A equipe organizou uma turma experimental de 25 estudantes do 3º ano do Ensino Médio da Escola e viajou por duas horas de barco até a comunidade São Francisco do Paranã do Moura. No local, os alunos se dividiram em cinco grupos, onde um integrante de cada cumpria o papel de monitor. Toda a atividade foi acompanhada por professores da escola.

Temas – Durante o dia de visitação, cada equipe ficou responsável pela exposição de um dos temas, que foram divididos segundo os tipos de água (clara, branca e preta), os diferentes habitats dos animais (várzea e terra firme), as florestas primária e secundária, os aspectos das diversas plantas (briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas) e os tipos de serpentes (venenosas e não venenosas).

Para o professor Jonailson Xisto, que orienta os estudantes, o sucesso da experiência transformou a percepção da turma e melhorou significativamente a absorção dos conteúdos. “Nós estaremos representando Barreirinha, o Amazonas e o Brasil, juntamente com outras seis equipes que viajam para Roma. A nossa expectativa é muito grande, além de representarmos o Estado, a possibilidade de estarmos em contato com mais 2 mil crianças de vários países nos deixa ainda mais motivados para apresentar o nosso projeto. Sem contar que o compartilharemos com diversos educadores que buscam transformar vidas através do ensino”, disse.

Estímulo – A estudante Lais Raquel Fonseca citou ainda o esforço de toda a equipe para tornar realidade um projeto de tamanha importância. “Poder representar a nossa escola e o nosso Estado é um grande estímulo para cada um de nós, que nos empenhamos bastante desde o início até recebermos a notícia que que iríamos para Roma. Isso demonstra o retorno que este projeto nos deu: tudo valeu, inclusive, a dedicação e o esforço que depositamos nesta iniciativa”, afirmou.

A novidade desta edição do “Criativos da Escola” ficou por conta da viagem de premiação ser internacional: uma imersão em Roma, na Itália, com mais de 2 mil crianças e jovens de países integrantes do movimento “Design for Change”. Além dos estudantes, a conferência contará com a presença do papa Francisco, de artistas e outras lideranças mundiais.

Sobre o desafio – O “Criativos da Escola” encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança. O protagonismo, a empatia, a criatividade e o trabalho em equipe são os pilares centrais deste projeto que busca envolver e estimular educandos e educadores de diferentes áreas no engajamento e na atuação em suas comunidades.

A iniciativa faz parte do “Design for Change”, movimento global que surgiu na Índia e está presente em 65 países, inspirando mais de 2,2 milhões de crianças e jovens ao redor do mundo.

FOTO: CLEUDILON PASSARINHO

Comentários
Loading...