Let’s travel together.

Após ação do MP/AM, prefeitura de Parintins vai negociar instalação de UTI

Após ação do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP/AM) contra o governo do Estado e a Prefeitura de Parintins, neste domingo, 12, o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia, reuniu com secretários e anunciou que vai tentar negociação com o governo estadual e federal para a instalação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município.

No momento, Parintins dispõe de seis Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs) no hospital Jofre Cohen, referência no atendimento ao Covid-19 na cidade. O município não dispõe de UTI, dependendo de aeronaves UTIs para levar pacientes à Manaus.

Segundo a Prefeitura Municipal de Parintins, o poder executivo “está fazendo a análise da ação. Como UTI é de alta complexidade (responsabilidade do Estado estabelecida pelo Ministério da Saúde), o Município vai buscar junto aos governos estadual e federal a viabilização dessa estrutura. Vale ressaltar que a Prefeitura atua no atendimento de saúde de baixa e média complexidade. Para o enfrentamento ao COVID-19, há 50 leitos disponíveis no hospital referência”.

A ação do MP/AM

O documento é assinado pela promotora de justiça, Marina Campos, titular da 3° Promotoria, e a promotora de justiça, Eliana Leite Guedes, da 1° Promotoria, na 1° Vara da Comarca de Parintins.

A ação pede a instalação de leitos de UTIs e a criação de um hospital de campanha para combater o novo Coronavírus. O MP descrimina ainda a quantidade de leitos na cidade, sendo 06 leitos de UTI adulto no hospital Jofre Cohen, 07 leitos UTIs no hospital Padre Colombo (04 neonatal e 03 pediátricos), tudo no prazo máximo de 15 dias.

Outro pedido é a criação de um hospital de campanha na cidade com 50 leitos comuns e 04 UTIs, no prazo máximo de 10 dias. Outra orientação é que o governo oferte UTI em Manaus, bem como remoção dos pacientes que necessitem do atendimento.

Eldiney Alcântara

Comments
Loading...