Após discussão com a companheira homem entra em confronto com PM, é baleado e morre em Parintins

Após discussão com a companheira homem entra em confronto com PM, é baleado e morre em Parintins
Foto: Marcondes Maciel

O autônomo Frank Xisto Vieira, 19 anos, morador da travessa São Benedito, nº 372, bairro São José Operário, morreu em decorrência de disparo de revolver no confronto direto com a guarnição da Polícia Miliar em Parintins, na manhã de quinta-feira, 16 de agosto.

De acordo com o pai da vítima, o senhor Raimundo Felix Vieira, 65 anos, que presenciou o fato, no momento do incidente Frank havia travado discussão com sua companheira Franciely Ferreira da Silva, a Duda, com quem morava há mais de um mês, na mesma residência com os pais e irmãos de Frank.

Raimundo Vieira contou que na noite anterior o casal também havia brigado e que eram constantes as discussões de Frank contra a companheira Franciely. Orientada por seu Raimundo a se separar, Duda não atendia a recomendação. Na manhã de quinta-feira houve mais uma briga entre Frank e Duda, quando a polícia foi acionada para atender a ocorrência.

“Ele tentou reagir mesmo. Eu sou pai e não estou falando nada contra ele. Estou falando o que eu sei. O que eu presenciei. Eu disse: meu filho acalma, acalma, para com isso. Eu só não me agarrei com ele porque tive medo, porque ele estava transformado ‘num outro espírito’ e fiquei com medo dele me ofender. Foi quando o policial tentou entrar e ele (Frank) partiu pra cima com os terçados. Esse policial foi recuando, ele tropeçou no triciclo e virou, foi quando só ouvi os tiros”, relatou seu Raimundo.

Na declaração do comandante da Polícia Miliar em Parintins, major Luiz Alberto Navarro, uma guarnição da Força Tática passava na travessa São Benedito quando foi abordada por uma senhora pedindo apoio, que tinha um cidadão dentro da residência querendo matar ela, bem como a família dele. Navarro afirmou que os disparos foram necessários para defesa da vida dos militares e dos familiares.

“A guarnição desembarcou, foi até o local e ao chegar próximo a porta da residência, o cidadão (Frank) já vaio pra cima do policial com os dois terçados. O policial tentou se defender, foi atingido na mão pelo terçado e caiu no chão. O cidadão (Frank) tentou efetuar outro golpe no policial caído, foi quando houve os disparos para preservar a vida”, disse o comandante.

Já baleado, Frank foi socorrido e encaminhado para hospital Padre Colombo, sendo transferido para o hospital Jofre Cohen onde deu entrada no centro cirúrgico. Porém, não resistiu e morreu. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Parintins (IML) para os procedimentos de necropsia e liberação para a família.

De acordo com testemunhas, foram pelo menos quatro disparos efetuados na ocorrência e que atingiram Frank. Vizinhos confirmaram a versão do pai de Frank que as brigas entre o casal eram constantes.

A senhora Elza Xisto de Souza, mãe de Frank, e a companheira dele, Franciely Ferreira da Silva, estiveram na Delegacia de Polícia Civil de Parintins para prestarem o Boletim da Ocorrência quando receberam a informação da morte de Frank.

Fonte: Marcondes Maciel | Repórter Parintins

Deixe um comentário