Cetam e Sidia se unem para treinar servidores

O Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), em parceria com o Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, ofereceu treinamento a seus servidores, atualizando-os a respeito de metodologias ágeis. Foram três dias de palestra e oficinas, realizadas no período de terça a quinta-feira (26 a 28/11), na sede do Cetam.

A abertura do treinamento foi feita por Rafael Corrêa Lopes, líder de projeto no Sidia. Ele, que é formado em Sistema de Informação e tem especialização em administração de empresas, fez uma exposição sobre o histórico das metodologias ágeis. Explicou que método ágil nada mais é que uma alternativa para a gestão tradicional de projetos. Nasceu nos braços do desenvolvimento software, mas atualmente pode ser aplicado em projetos diversos.

Lopes ressaltou que os métodos ágeis têm ajudado diversas equipes a lidar melhor com imprevistos dentro de um projeto. Eles incentivam que haja um maior trabalho em grupo, assim como a auto-organização. Também é fundamental que a comunicação seja constante, bem como o foco no cliente e a entrega de valor. Resumindo, métodos ágeis são um conjunto de práticas eficientes que permitem que o projeto seja de alta qualidade e tenha uma entrega rápida.

Os dois últimos dias de treinamento foram em forma de oficina e ocorreram sob a orientação de Heimar Pinheiro Oliveira, líder de projeto no Sidia, formado em Ciência da Computação. Antes do trabalho em grupo com os servidores do Cetam, ele explicou o que vem a ser a metodologia Scrum. Trata-se de uma excelente alternativa para desenvolver projetos complexos dentro de uma empresa. Ela é baseada nos princípios dos métodos ágeis e pretende reduzir o tempo de entrega, adaptando-se a mudanças mais facilmente durante todas as etapas produtivas.

Quinta-feira (28/11), no encerramento da oficina, Heimar Oliveira colocou os servidores do Cetam para trabalhar. Propôs a eles que usassem toda a teoria aprendida para criar um produto em sala de aula. A atividade sugerida foi que cada grupo criasse um jogo de damas com foco no Cetam.

“A oficina foi ótima! Aprendermos novas metodologias para aplicarmos em nosso ambiente de trabalho. Foi usada uma linguagem simples, que nos fez entender bem o conteúdo proposto”, informou o professor Gerson Pereira, coordenador de curso no Cetam.

Trabalho social – A diretora-administrativa do Sidia, Vânia Capela, disse que esse tipo de ação feita junto ao Cetam é, na verdade, um trabalho social do Sidia para ajudar a comunidade. “Não temos um retorno direto. Isso pode acontecer, no futuro, tendo pessoas capacitadas no mercado, para que possam ser contratadas não só pelo Sidia, mas por todo ecossistema de tecnologia de Manaus.”

De acordo com a diretora, hoje existe uma demanda grande de profissionais e não se tem pessoas capacitadas para as vagas abertas. “A intenção do Sidia é ajudar a fomentar o crescimento de competência técnica na cidade, para que possa aumentar o número de empregos e também atender as demandas existentes nos institutos, startups e todo o ecossistema”, ressaltou Vânia Capela.

FOTO: Divulgação/Cetam

Comentários
Loading...