Parintins Notícias
O Site de Notícias de Parintins

- Publicidade -

Com transmissão para 62 municípios do AM, videoconferência debate violência contra o idoso

Ação integra cronograma do “Junho Violeta”, mês de combate à violência contra o idoso, e reuniu Sejusc, Polícia Civil e Conselho Estadual

Seguindo a programação preparada para o “Junho Violeta”, mês de conscientização da violência contra a pessoa idosa, a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realizou, nesta terça-feira (09/06), uma videoconferência transmitida para os 62 municípios do Amazonas. Além da Sejusc, a iniciativa contou com a participação da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa Idosa (DECCI) e do Conselho Estadual do Idoso (CEI). Em conjunto, os órgãos forneceram dados sobre o Estatuto do Idoso, os tipos de violações contra esse público e os canais de denúncia disponíveis.

A videoconferência aconteceu na manhã desta terça-feira pelo Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação e Desporto. Todos os municípios do interior do Amazonas tiveram acesso ao conteúdo pelo aplicativo “Mano”. O debate também foi transmitido pela página da Sejusc, no Facebook, com tradução em Libras. Participaram da bancada a gerente do Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Cipdi), Ana Cristina Pires; a delegada titular da Delegacia do Idoso, Andréa Nascimento; e o vice-presidente do Conselho Estadual, Jorge Wagner.

A gerente do Cipdi, Ana Cristina Pires, explica que a Sejusc é gestora da pasta do idoso desde 2017, quando foram intensificadas as ações no combate à violência contra esse público. Nesse sentido, houve uma preocupação para que a programação deste ano levasse em consideração não apenas a pauta do idoso, como também as medidas de prevenção contra o coronavírus.

“Nesse ano a Sejusc propôs uma vasta campanha nas redes sociais utilizando lives, porque infelizmente ainda não dá para ser presencial. Com essa videoconferência temos a finalidade de chegar aos aparelhos dos municípios, para que se intensifiquem as ações contra a violência, principalmente nesse período de isolamento social, quando os idosos estão fora de seus grupos de trabalho e atividades sociais”, destacou.

A delegada titular da DECCI, Andréa Nascimento, acrescenta que, desde o mês de janeiro até maio, foram registrados 3.626 crimes contra o idoso. Ela reafirma a importância de levar esse tipo de informação até o interior do estado. “Projetos como esse são superimportantes porque levam conhecimento às pessoas e, a partir do momento em que temos conhecimento dos nossos direitos, dos direitos da pessoa idosa, nós podemos também estar combatendo qualquer tipo de violência de uma pessoa que esteja ali passando por esse momento difícil”.

O vice-presidente do Conselho Estadual do Idoso (CEI), Jorge Wagner, considera a videoconferência como ação de fortalecimento da rede de proteção do idoso. “Como órgão de controle social e fiscalizador, é muito importante para nós essa participação e divulgação do nosso trabalho. Nós nos preocupamos muito nesse momento porque não podemos estar presentes nos municípios, mas estamos fazendo esse trabalho através da mídia, que nesse momento se torna uma arma mais eficiente, essa comunicação direta com a população mais longínqua do nosso estado”.

Programação – Nesta quarta-feira (10/06), o médico geriatra Euler Ribeiro participa de uma live pelas redes sociais da Sejusc, às 10h, com o tema “Os impactos do isolamento social para os idosos, em tempo de pandemia do novo coronavírus”. No dia 15 de junho, as atividades do “Junho Violeta” continuam de forma on-line com transmissão ao vivo, às 10h, com profissionais da Delegacia do Idoso, Defensoria Pública e Conselho Estadual, dando orientações ao segmento idoso e à sociedade. Às 16h, a Sejusc participa de outra live com uma profissional de psicologia do Cipdi.

Por fim, visando dar assistência aos servidores idosos do órgão, a Secretaria Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi) da Sejusc vai criar um grupo para levar informações, via WhatsApp, sobre o Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa (15 de junho). Profissionais também vão prestar esclarecimentos sobre o autocuidado durante a pandemia.

Dia Mundial de Conscientização – O dia 15 de junho, Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, foi criado em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa. O objetivo da data é promover a conscientização sobre o crescente número de idosos que são acometidos por algum tipo de violência. Além disso, a iniciativa propõe acender o debate em busca de recursos e estratégias que atuem de forma a proteger as pessoas idosas.

De acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em 2017, 33 mil denúncias de abusos e agressões foram recebidas pelo Disque 100 em todo país, ressaltando que nem sempre as situações de violência são denunciadas.

Nos atendimentos realizados no ano de 2019, o Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Cipdi) identificou que, no Amazonas, a violência contra a pessoa idosa se caracteriza nas tipificações de negligência, agressão psicológica, abuso financeiro e maus-tratos. Dentre os agressores, os filhos são os principais algozes; quanto às vítimas, as mulheres idosas constituem a maior parte.

FOTO: Divulgação

Comentários
Carregando...