Escola estadual zona sul faz busca ativa de estudantes e distribui apostilas com conteúdos do ‘Aula em Casa’

Unidades de ensino têm adotado diferentes estratégias para alcançar estudantes

União. Esta é a palavra-chave que dita os trabalhos na Escola Estadual (EE) Mestre Otílio, na zona sul de Manaus, neste início de ano letivo da rede pública de ensino. A unidade, que possui cerca de 200 estudantes do Ensino Fundamental (Anos Iniciais), nos períodos matutino e vespertino, baseou-se na experiência de 2020 com o “Aula em Casa” para traçar estratégias pedagógicas que se adequam à realidade da comunidade escolar.

Uma delas é a Busca Ativa, que tem como objetivo localizar os alunos em possível situação de abandono escolar. Com base no monitoramento diário das videoaulas, a equipe da escola consegue identificar esses estudantes e, prontamente, contactar os pais ou responsáveis para evitar que o aluno deixe de estudar.

“Tentamos mostrar para os pais todo o esforço que a escola e o Governo do Amazonas têm feito para assegurar que o estudante siga acompanhando o ‘Aula em Casa’. Como nossa comunidade é bastante unida, muitas vezes fica fácil localizarmos esses alunos. Geralmente, um estudante é primo ou colega de outro, o que facilita o nosso trabalho”, afirmou o gestor Flávio Oliveira.

O educador frisa, no entanto, que nem sempre conseguem ligar ou entrar em contato com o responsável pelo aluno faltoso. Segundo ele, é comum que os pais troquem de telefone sem comunicar à unidade, o que dificulta o trabalho de Busca Ativa. Para esses casos, a equipe da escola contratou um mototaxista, pai de uma ex-aluna, que vai até a residência da família para sensibilizar os responsáveis.

Flávio revela que, até o momento, a Busca Ativa da EE Mestre Otilio já localizou cerca de 30 estudantes. “É um trabalho grande, mas extremamente gratificante e que não seria possível sem a ajuda e a união de toda a comunidade escolar. Tentamos fazer aquele trabalho de sensibilização, destacando a importância do aluno não abandonar os estudos e mostrando que estamos todos juntos”.

Apostila – Outra peça importante das estratégias é a apostila que vem sendo produzida, semanalmente, pelos professores da unidade. O material, que contém os conteúdos e atividades trabalhados pelo “Aula em Casa”, é impresso e entregue aos estudantes com dificuldade de acesso à internet e aos sinais das TVs Encontro das Águas e Tiradentes.

Neste caso, a escola entra em contato com o pai ou responsável, que irá retirar a apostila na unidade – seguindo, sempre, os protocolos de segurança em saúde, como o uso obrigatório de máscara e o respeito ao distanciamento social.

FOTO: Eduardo Cavalcante/Seduc-AM