Let’s travel together.

Governo do Amazonas inicia doações de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade

Iniciativa faz parte das medidas para a contenção do novo coronavírus e conta com a mobilização de voluntários individuais e empresas do setor privado

Nesta sexta-feira (03/04), começam as doações de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade assistidas pelo Governo do Amazonas, por meio de parceria entre as secretarias de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Assistência Social (Seas) e Cultura e Economia Criativa, Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur). A iniciativa faz parte das medidas para a contenção do novo coronavírus e tem contado com a mobilização de empresas do setor privado, que estão ajudando no combate à doença com doações de materiais e serviços. Os itens arrecadados incluem produtos de limpeza e higiene, colchões, roupas, alimentos e eletroeletrônicos.

Um ponto para arrecadar doações de voluntários individuais também está montado na Arena Amadeu Teixeira. As entregas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no sistema de drive-thru (retirada das doações sem que seja preciso sair do carro) para minimizar o contato com os doadores.

Segundo a titular da Sejusc, Caroline Braz, o Governo do Estado tem uma preocupação muito grande com a questão das aglomerações e, para dar agilidade ao processo, está com uma ação integrada para beneficiar várias famílias em caráter emergencial.

“Desta forma, estamos buscando cada vez mais parcerias para somar conosco, tanto com doações quanto na distribuição do material”, afirma a secretária. “Neste processo, contamos com representantes da sociedade civil, para que a ajuda chegue até as pessoas que mais precisam neste momento”.

A Sejusc vai doar as cestas básicas para instituições que atuam com idosos e Pessoas com Deficiência (PcDs).

Classe artística – Para identificar o perfil e a situação dos artistas, produtores culturais, técnicos e demais profissionais criativos do estado diante do enfrentamento ao Covid-19, Marcos Apolo Muniz, titular de Cultura e Economia Criativa, destaca que a pasta está realizando o mapeamento de representantes de diversos segmentos que compõem a cadeia produtiva da Cultura e da Economia Criativa no Amazonas.

“Este mapeamento vai nos ajudar a entender quem mais precisa de apoio neste momento emergencial”, afirma Apolo. “Estamos atuando em diversas frentes para oferecer alternativas de renda para os profissionais desta área, que foram impactados diretamente pela crise”.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa vai atender, com as cestas, artistas de segmentos como artes cênicas, visuais, plásticas, circo, cultura popular, música, além de técnicos de iluminação, sonorização e produção.

Articulação – Um dos articuladores da ação, o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) atua na promoção de parcerias e vai disponibilizar recursos financeiros para alimentação das pessoas atendidas na Arena Amadeu Teixeira nos meses de abril e maio.

“O recurso é proveniente do Fundo de Privação, como uma das medidas que o governador Wilson Lima destinou para o enfrentamento da pandemia e o FPS passa a dar este aporte na alimentação”, explica a secretária-executiva do FPS, Kathelen dos Santos.

O FPS vai encaminhar as cestas para instituições como o Lar Pequeno Nazareno, Lar das Vitórias, Casa do Idoso São Vicente de Paulo, Instituto de Autismo Amazonas e Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Nova Recicla.

Na área do turismo, a presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Roselene Medeiros, informa que as cestas vão ser destinadas aos guias de turismo, que estão mais vulneráveis com o impacto da crise.

“O Amazonas sentiu muito a falta de turistas, e o guia de turismo é quem está todos os dias na linha de frente, recebendo os visitantes, apresentando os nossos atrativos. Eles foram os primeiros a sentir o impacto”, comenta a presidente.

Beneficiados – De acordo com Lúcia Aires, coordenadora do Grupo Super Mães, as cestas básicas vão ajudar as famílias mais necessitadas assistidas pela iniciativa.

“Algumas das mães das crianças especiais trabalhavam vendendo trufas ou fazendo algum tipo de venda externa. E, nesse momento de crise, em que dificilmente as pessoas olham umas para as outras, hoje me sinto confiante de que tudo passará. Estou agradecida ao Governo do Estado do Amazonas”, destaca.

O Projeto Super Mães trabalha com 445 mães de Manaus e dos municípios de Manacapuru e Itacoatiara, distantes 68 e 176 quilômetros da capital, respectivamente.

FOTO: Michael Dantas/Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa

Comments
Loading...