Inovação tecnológica fortalece ações de saúde na capital e no interior do Amazonas

O investimento em tecnologia na rede estadual de saúde contribui para melhoria dos serviços prestados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e no desenvolvimento de ações preventivas. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) modernizou os sistemas de informação que ficarão entre os legados à saúde pública do enfrentamento da pandemia de Covid-19 no estado.

“O investimento em inovação tecnológica, na modernização e no fortalecimento da tecnologia da informação permitiu implantar e integrar sistemas existentes para apresentação de informações em painéis de gestão, com indicadores pré-estabelecidos para análise, para ter a rede estadual de saúde em mãos e tomar decisões de forma rápida”, ressaltou o secretário de Saúde, Marcellus Campêlo.

Dentro das estratégias de saúde digital executadas pela SES-AM está o programa de Telessaúde, executado em 14 municípios do estado, incluindo a capital, que ofertou mais de 800 atendimentos com médicos especialistas do Hospital Albert Einstein, garantindo a descentralização e a ampliação da assistência à saúde no interior do Amazonas.

“Estamos conseguindo manter os atendimentos nos municípios do interior, suprindo a necessidade de deslocamento para Manaus e evitando a aglomeração de pessoas nos meios de transporte através da estratégia de saúde digital com a utilização da tecnologia. Implementamos o big data e estamos caminhando para inserção de novas tecnologias na saúde neste ano”, explicou o secretário executivo adjunto de Tecnologia da Informação (Seati), Francisco Arce.

Prevenção – A SES-AM planeja integrar o monitoramento do trânsito para redução das internações nos hospitais da capital. A ferramenta de inovação irá atuar na coleta dos dados do trânsito em Manaus e no interior do estado. Com o cruzamento desses dados será possível a tomada de ações educativas e preventivas em locais com maior incidência de acidentes de trânsito.

A Seati criou mais de 50 painéis de monitoramento em tempo real das unidades de saúde, da ocupação de leitos, de vacinação, de estoque e consumo de itens e de gestão financeira. As inovações permitem o controle, acompanhamento e o aperfeiçoamento das ações de saúde visando beneficiar o usuário do SUS, com o ganho de tempo no atendimento e na qualidade dos serviços.

“Avançamos a nível de informação a partir de indicadores que apoiam não somente a assistência, vigilância, urgência e emergência e também a atividade meio no controle da gestão administrativa. Com o apoio da Prodam (Empresa de Processamento de Dados do Amazonas), pretendemos potencializar a inovação tecnológica na saúde”, afirmou Arce.

Entre as modernizações implementadas na saúde estão o chatbot (robô), para atendimentos médicos de pessoas com Covid-19 e psicológico para profissionais da saúde, e o fortalecimento do Núcleo de Inteligência em Saúde (NIS).

FOTO: Rodrigo Santos/Secom