Parintins Notícias
Notícias de Parintins

Lideranças evangélicas declaram apoio à Amazonino para governador

Candidato a vice-governador elogiou o trabalho social das igrejas e destacou a importância do apoio do Estado. Foto: Clóvis Miranda

Na noite desta segunda-feira (13/09), lideranças evangélicas de vários bairros de Manaus declaram apoio à candidatura de Amazonino Mendes (Cidadania), que concorre ao cargo de governador do Amazonas, e de seu candidato a vice, o ex-deputado federal Humberto Michiles (PSDB).

Para Humberto Michiles, é importante o papel das igrejas no desenvolvimento social do Amazonas, sobretudo na participação direta junto à juventude amazonense. “Quantas pessoas vocês livraram do caminho das drogas? Da bebida? Da criminalidade? Pelo trabalho de pessoas cristãs, voluntárias. Esse trabalho é que os governos precisam ter sensibilidade para apoiar. Para fazer parcerias, fortalecer as entidades de vocês”, disse Humberto.

De acordo com candidato a vice-governador, a partir de 2023, eleito, Amazonino vai fortalecer as parcerias junto às igrejas para ampliar o trabalho social desenvolvido pelas instituições. “É um dever trabalhar em parceria com as instituições sérias, fortalecendo-as, para que possam levar valores morais e horizonte para nossa juventude. É evidente que o objetivo principal de uma igreja é levar o evangelho. Mas tem também o trabalho social”, disse Humberto Michiles.

Uma das lideranças da Igreja Avivamento Fidelidade com Deus, Elizangela Cavalcante, agradeceu a Humberto Michiles pela ação desenvolvida por Amazonino Mendes que garantia ranchos e fórmula nutricional para as famílias hipossuficientes do Amazonas. “Eu só tenho a agradecer a você. A minha mãe sempre foi Amazonino Mendes. Eu me lembro que na Bola da Suframa, ele distribuía o rancho e o leite de um litro. Eu nunca votei nele antes. Mas este ano, o meu voto e de minha família é de Amazonino”, disse a líder.

Entre as metas de Amazonino Mendes e Humberto Michiles, estão a distribuição de cestas básicas às mulheres chefes de família, aumento do valor do auxílio estadual para R$ 450, ampliação do programa Leite do Meu Filho e um adicional do auxílio estadual às mães em vulnerabilidade social.

-publicidade-