Mais três municípios no interior do Amazonas registram casos suspeitos de sarampo

Mais três municípios no interior do Amazonas registram casos suspeitos de sarampo
Foto: Shutterstock

Com os novos casos em Parintins, Tefé e Careiro da Várzea chega a doze o número de cidades do interior com suspeitas de sarampo. A Fiocruz confirmou que o vírus circulando no Amazonas é o mesmo da Venezuela.

Subiu para doze o número de municípios no interior do Amazonas com registro de casos suspeitos de sarampo. As primeiras suspeitas em Parintins, Tefé e Careiro da Várzea foram notificadas na 6ª edição do Boletim Epidemiológico, divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) nesta quarta-feira (2).

Conforme o Boletim, já chega a 358 o número de suspeitas de Sarampo em todo o Amazonas. Do total, 333 casos são de Manaus. No interior, são 25 notificações. Foram 54 casos a mais do que os registrados no último boletim, divulgado na semana passada. Em Manaus, os casos notificados cresceram de 290 para 333 e, no interior, de 14 para 25.

Entre os municípios do interior, as notificações registradas nesta 6ª edição do boletim são de Humaitá (6 suspeitas), Parintins (5), Tefé (5), Anori (1), Beruri (1), Itacoatiara (1), Itapiranga (1), Iranduba (1), Manacapuru (1), Novo Airão (1), São Gabriel da Cachoeira (1) e Careiro da Várzea (1).

Os casos confirmados da doença, no Estado, continuam sendo os 22 registrados em Manaus. Foram descartados 43 casos em Manaus e 05 no interior, nos municípios de Anori, Beruri, Iranduba, São Gabriel da Cachoeira e Parintins. Segundo o Boletim, 288 casos notificados estão sendo investigados no Amazonas.

Vírus no AM é o mesmo da Venezuela

De acordo com o diretor presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Bernardino Albuquerque, o vírus registrado no Estado é do mesmo genótipo que circula na Venezuela e Roraima, confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro. “O Amazonas faz parte do corredor de transmissão, tendo em vista a aproximação da população com Boa Vista e Venezuela”, afirmou, reforçando que a principal forma de prevenção é com a vacina da tríplice viral, que está disponível em toda a rede de atenção à saúde.

Albuquerque explica que com os constantes treinamentos que vêm sendo realizados no interior do Estado, a tendência é aumentar o registro de casos suspeitos. “Todos os pacientes que apresentam febre e exantemas (manchas vermelhas) são notificados como suspeitos de sarampo, porém, a confirmação e o descarte são realizados através de exames laboratoriais”, explicou.

Busca retrospectiva

Os números do Boletim incluem os dados da busca retrospectiva de casos suspeitos realizada pela FVS. Já foram analisados, aproximadamente, 322.511 prontuários, de unidades de saúde de urgência e emergência de Manaus. Destes, a equipe de vigilância epidemiológica da FVS identificou 50 casos suspeitos de sarampo.

Fonte: Acrítica.com

Deixe um comentário