Moradores da comunidade da Valéria encontram urna funerária revestida com cerâmica

Moradores da comunidade da Valéria encontram urna funerária revestida com cerâmica
A Serra é formada pelas comunidades Betel, Bete Semes, Santa Rita e São Paulo, sendo as duas últimas, as que recebem os visitantes. Foto: Divulgação

Moradores fizeram apelo ao poder público para a preservação dos sítios arqueológicos da localidade.

Uma urna funerária revestida de cerâmica contendo um crânio e parte de pernas e de braços de antigos habitantes da região da comunidade da Valéria, zona rural de Parintins, foi encontrada por comunitários na manhã desta sexta-feira, 03. A informação foi confirmada por Saúde Ferreira que por telefone informou as emissoras de rádio da cidade do achado.

“Sim é uma urna…. Ela é revestida em cerâmica e dentro tem um crânio e outras partes que acreditamos serem pernas e braços”, disse a comunitária em entrevista a Rádio Alvorada.

A comunidade é uma das regiões mais conhecidas de Parintins por sediar o ponto mais alto do município a Serra da Valéria formação com cerca de 152m de altura na divisa com o estado do Pará e por abrigar sítios arqueológicos indígenas reconhecidos pelo Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A região se tornou ponto obrigatório de parada de cruzeiros transatlânticos.

A urna encontrada reafirma o apelo dos moradores feito já há algum tempo de cuidado, orientação e principalmente educação arqueológica para os habitantes da localidade. “Esse achado é muito valioso, mas os nossos governantes precisam nos ajudar mais aqui. Não temos uma estrutura adequada”, reclamou.

Além da urna outras peças foram encontradas. Um dos grandes problemas enfrentados na comunidade é que os moradores vendem as peças para turistas nacionais e internacionais.

Fonte: Portal Parintins 24 horas

Deixe um comentário