Parintins Notícias
O Site de Notícias de Parintins

- Publicidade -

PF mira Governo do Amazonas por fraude na saúde

Entre os presos está a secretária de saúde, Simone Papaiz

Manaus – A capital amazonense amanheceu chuvosa e com as equipes da Polícia Federal nas ruas. Os alvos da operação realizada nesta terça-feira (30) são os servidores da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) e membros do alto escalão do Governo do Estado, entre eles a secretária de saúde, Simone Papaiz, e o próprio governador Wilson Lima.

As equipes realizaram buscas na sede da Susam, no bairro Aleixo, na casa onde mora Simone e na casa de Wilson Lima. A informação é que o governador não estava na residência no momento da ação policial. Ele estava em Brasília e já está retornando para Manaus. A assessoria de comunicação do governo informou que aguarda o desenrolar e informações mais detalhadas da operação que a Polícia Federal para se pronunciar.

Denominada Operação Sangria, a investigação mira a denúncia de fraude no processo indenizatório para compra de ventiladores mecânicos hospitalares por empresa comercializadora de vinhos durante a pandemia do coronavírus no Amazonas. Há indícios que o Governo do Estado utilizou a verba federal para aquisição fraudulenta dos equipamentos.

Operação

No total foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão e mais oito de prisão temporária. A ação conta com a participação do Ministério Público Federal (MPF), da Controladoria Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil (RFB). Entre os presos nesta terça estaria a secretária Simone Papaiz.

Veja um trecho da nota da PF:

 

O desvio das verbas federais mencionadas ocorreu mediante fraude na contratação de empresa para fornecimento de respiradores. Evidenciou-se o direcionamento da compra para empresa cuja atividade era/é a comercialização de vinhos. Os ventiladores mecânicos hospitalares entregues ao Estado do Amazonas, pela referida empresa, não possuíam as especificidades técnicas necessárias para a adequada utilização no tratamento médico.

Ademais, foi detectado o superfaturamento do preço do equipamento. Laudo pericial produzido pela PF no inquérito, constatou que, se considerado o valor máximo de mercado dos equipamentos, o sobrepreço praticado em cada unidade dos ventiladores mecânicos adquiridos corresponderia a R$60.800,71, ou seja, 133,67% a mais em relação ao valor de mercado, totalizando a quantia de pelo menos R$1.702.419,88, até R$2.198.419,88, sob suspeita de desvio.

Além disso, a investigação policial identificou que a verba pública federal transferida à empresa contratada foi, em seguida, remetido a conta bancária no exterior, pertencente a uma outra pessoa jurídica, aparentemente de fachada, havendo indícios de possível prática de crime de lavagem de dinheiro.

Fonte: Amazonas Notícias

Comentários
Carregando...