Produtores rurais de Silves conhecem tecnologias para produção de banana no estado do Amazonas

Nesta terça-feira (11/02), a Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) e Embrapa Amazônia Ocidental realizaram a segunda edição do Dia de Campo “Tecnologias para Produção de Bananas no Estado do Amazonas”, na sede da Associação Solidariedade Amazonas, no Km 78 da rodovia AM-363 (Estrada da Várzea), no município de Silves (distante 204 quilômetros de Manaus).

A atividade reuniu 80 agricultores da Comunidade Ramal do Paulista, que receberam orientações para o plantio de banana dadas por técnicos e pesquisadores. A apresentação incluiu instruções para abertura de covas e adubação de cobertura, desperfilhamento, remoção de folhas, capina, cuidados na colheita, controle de pragas e irrigação, entre outras.

O secretário estadual de Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior, falou da importância da banana para a economia do estado e de como essa parceria tende a gerar um futuro melhor.

“O Dia de Campo mostra o potencial que o Amazonas tem para produzir banana. O consumo da banana local é de aproximadamente 40%, um número baixo, já que os outros 60% são bananas exportadas. A ideia é inverter esses dados e transformar o Amazonas em um estado exportador, gerando capital nos interiores e uma qualidade de vida melhor para o agricultor local”, disse Petrucio.

O secretário também falou sobre a parceria já firmada com a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), juntamente com o Banco da Amazônia (Basa), que tornou mais viável o acesso a fomento para aqueles que querem investir e obter lucro a partir do setor primário.

“O produtor irá fazer o projeto, baseado nos indicadores e tecnologias apresentadas pela Embrapa. Apresentado o projeto, ele capta o recurso junto à Afeam e investe, tornando-se exportador do município e também de Manaus”, destacou.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por meio de seus técnicos, ministrou cursos para os agricultores, mostrando como a tecnologia pode ser benéfica para o plantio da banana. Hoje, a longevidade do plantio da banana dura cerca de três anos. Com a pesquisa da Embrapa, foi constatado que essa longevidade pode se estender por cerca de 12 a 15 anos.

Os técnicos da empresa demonstraram também como a quantidade de banana produzida no Amazonas não é compatível com a capacidade em potencial do estado. De acordo com estudo feito, são produzidas cerca de 8 toneladas, e a ideia é fazer essa produção atingir a marca de 25 toneladas produzidas somente no Amazonas.

Pesquisa – As técnicas de plantio de banana passadas aos agricultores são resultado de pesquisas desenvolvidas pela Embrapa desde 1999, de acordo com o pesquisador do órgão, Luadir Gasparotto. O fitopatologista afirma que as condições naturais do Amazonas são ideais para aumentar a produtividade.

“O estado tem todo o potencial de aumentar a produção pelo menos para suprir o consumo da população. Temos sol, chuva e terra para produzir”, assinala Gasparotto.

Produção – De acordo com dados do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Amazonas (Idam), o Amazonas produziu 8 milhões de cachos de banana em 2019. A quantia representa 2,2% da produção nacional, que fechou o ano com 7,1 milhões de toneladas.

Dia de Campo – O Dia de Campo é uma metodologia para compartilhar técnicas resultantes de pesquisas da Embrapa, relacionadas à produção rural. A atividade envolve técnicos, agricultores, pesquisadores e estudantes, entre outros.

FOTO: Djalma Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui