Programação natalina estimula economia no entorno do Largo de São Sebastião

A decoração e programação natalina promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, movimentou a economia no entorno do Largo de São Sebastião neste fim de semana. Mesmo sem as apresentações artísticas no local, em prevenção a Covid-19, permissionários e trabalhadores da área relataram aumento na procura dos estabelecimentos e nas vendas.

O pipoqueiro Sebastião Castro, que já trabalha há mais de sete anos no Largo, conseguiu faturar mais após o início da programação natalina. “O movimento melhora bastante e as vendas aumentam para mais de 100%”, comenta. “Sem as atrações aqui no Largo, faturo cerca de R$60 reais em um dia no fim de semana, já com a árvore e eventos no Teatro esse faturamento vai para cerca de R$ 300. Para nós é muito bom”, declara o trabalhador.

A permissionária Helena Vital, que administra o estabelecimento Casa Rosa, também viu na programação natalina um aumento na procura dos clientes pelo lugar.

“Tivemos um ano muito difícil, com meses parados e agora em dezembro é uma chance para recuperarmos um pouco do prejuízo. Só neste sábado (12/12) o movimento já subiu quase 50%, porque as pessoas vêm para ver a decoração no Largo e procuram os estabelecimentos. É, de certa forma, o nosso 13º. Então, apesar de que devemos tomar todos os cuidados neste momento para nos prevenir, é importante investir em nossa economia também”, afirma.

A pipoqueira Rosangela da Silva Fernandes, que trabalha há mais de 10 anos no Largo, também ressaltou a importância da programação natalina para os negócios no fim de ano. “Os eventos que acontecem aqui ajudam muito nas nossas vendas e na nossa renda, é importante para quem trabalha aqui. Não tendo essa programação, fica muito difícil. Neste fim de semana espero faturar mais com a movimentação”, diz.

Claudia Mendonça, que administra o La Gioconda Café, no Teatro Amazonas, e também o Café das Artes, na Casa das Artes, afirma que a decoração natalina impacta diretamente no fluxo de movimento dos estabelecimentos. “O Centro Histórico é o coração da cidade, então as pessoas já esperam algo no fim do ano e, com a decoração natalina e as opções de lazer, sem esquecer também os cuidados de prevenção, o movimento fica claramente melhor nos estabelecimentos e ajuda diretamente a economia da cidade”.

Em números – A programação natalina contribui para geração de emprego e renda. Somente o espetáculo “A Caixa Mágica do Natal” contrata, diretamente, cerca de 75 profissionais, entre artistas, técnicos, camareiras, pintores e marceneiros.

Indiretamente esse número quase dobra, só para os serviços de manutenção da árvore de Natal do Largo são 60 trabalhadores; produção, gravação e iluminação do musical são mais 48 técnicos. A programação natalina movimenta ainda outros setores como alimentação, comunicação visual, transporte e lavanderia, já que o figurino deve ser lavado e higienizado para os espetáculos.

Programação – O público pode visitar a tradicional árvore de Natal no Largo de São Sebastião até o dia 6 de janeiro, com iluminação todos os dias, a partir de 18h. Já o espetáculo “A Caixa Mágica do Natal” fica em cartaz no Teatro Amazonas até o dia 23 de dezembro, com acesso gratuito. O agendamento para novas sessões do musical acontecerá no dia 17/12, a partir das 15h, no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br (http://cultura.am.gov.br/)) e site do Teatro Amazonas (teatroamazonas.com.br (http://teatroamazonas.com.br/)).

Protocolos – Os espaços culturais, administrados pelo Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, cumprem os protocolos para prevenir a transmissão da Covid-19. O uso de máscara é obrigatório.

Foto: Alex Maia e Karla Mendes/SEC.