Parintins Notícias
Notícias de Parintins

Reconquista histórica! Gestão Antônio Andrade & Ida Silva recupera patrimônio do Garantido

Parintins (AM) – Nesta quarta-feira, 23, a gestão Antônio Andrade & Ida Silva fez história em Parintins. O presidente eleito em meio ao desespero da perda do Curral da Cidade Garantido em 2020, Antônio prometeu em campanha lutar pela recuperação do patrimônio. O desfecho da promessa teve fim hoje com a devolução do espaço de ensaios do Garantido por parte do Grupo Samel que à época arrematou em leilão, o patrimônio do boi.

“Estamos devolvendo com muito orgulho algo que indissociável da história do Garantido que é parte da Cidade Garantido, ou seja: nosso complexo onde funciona a nossa fábrica de sonhos”, destacou o presidente Antônio Andrade. O gestor fez questão de destacar a atuação do Grupo Samel. “O Grupo Samel teve uma sensibilidade única. Todos sabemos que eles entraram no leilão para adquirir o patrimônio, protegê-lo e finalmente devolvê-lo ao seu verdadeiro dono que é a nação vermelha e branca da Baixa de São José. Muito obrigado Beto Nicolau e a todo o Grupo Samel”, agradeceu.

Durante a cerimônia na Cidade Garantido, o presidente do Grupo Samel, Luis Alberto Nicolau declarou “Conseguimos hoje materializar uma promessa que fizemos na época do leilão em que adquirimos o curral. Quando eu soube que existiam pessoas que queriam comprar para dar um outro fim econômico que não era a vocação desse lugar. Eu fiquei indignado e resolvi entrar no pregão”, relembrou.

Para o empresário e fã da cultura parintinense do Boi-Bumbá, espaços como a Cidade Garantido devem ser protegidos por lei. “Isso aqui precisa ser tombado como patrimônio de Parintins, como patrimônio do Amazonas, como patrimônio do Brasil e do mundo”, sentenciou.

Patrocínio

Além de devolver o curral,o Grupo Samel entra como patrocinador oficial do Festival Folclórico de Parintins. “O Grupo Samel adiantou cinco anos de patrocínio para o Garantido pagar suas dívidas trabalhistas. Isso por si só já é um ganho”, declarou Andrade. Para a vice presidente Ida Silva, além da volta do patrimônio, a Samel devolve algo ainda mais importante. “Eles estão recuperando a autoestima do torcedor encarnado que estava baixa depois de termos perdido por inoperância e incompetência de quem estava a frente do Garantido, um patrimônio de valor inestimável. Só temos a agradecer”, avaliou.

Com os recursos de patrocínio da Samel, o presidente do Garantido está pagando credores com processos na justiça. De acordo com ele a próxima fase é de credores que não entraram na justiça mas tem declaração de débito. Após esses, é intenção de Antônio Andrade é pagar credores que não tem advogado, não procuraram a justiça mas, que todos sabem que é público o débito do Garantido. “Vamos lutar para pagar todo mundo. Só precisamos que todos entendam que isso terá que ser fruto de negociações com o boi”, finalizou Antônio.

Entenda

A Cidade Garantido é um complexo de grandes estruturas onde um dia funcionou a antiga Fabril Juta. Fábrica de sacarias a base da fibra de juta. Com a debacle da juticultura, a fábrica faliu em se tornou uma estrutura abandonada. Nos anos 1990 o Garantido ganhou autorização de seus proprietários para ocupar o espaço e então construir suas alegorias.

Com a conquista da capital Manaus, pela cultura do Boi-Bumbá, uma articulação entre o Movimento Amigos do Garantido (MAG), o presidente do Garantido à época José Walmir e o então empresário Zezinho Faria, presidente de honra do Garantido, ocorreu a compra do primeiro dos três complexos que formam hoje a Cidade Garantido.

Em 2020, por não pagamento de parcela, perda de prazo e julgamento a revelia (quando a parte intimada não apresenta defesa ou não comparece ao julgamento) o grande galpão de alegorias e complexo administrativo foram levados a leilão pelo Tribunal Regional do Trabalho da 11 Região (TRT11) no dia 24 de julho de 2020. O valor inicial para arremate era de R$1,3 milhão.

Evitar o pior

Com a inércia instalado na gestão à frente do Garantido em 2020, restou a presidente do Movimento Amigos do Garantido (MAG), Rogério Ozores, tomar uma atitude. Rogério que é sócio do Grupo Samel declarou à epoca:
“A atual diretoria perdeu todos os prazos na justiça e quando Beto Nicolau (presidente do grupo Samel) e eu percebemos que um empresário que possui rixa com o Garantido, ia entrar no leilão para arrematar o galpão, não podíamos deixar isso acontecer”, detalhou.

Durante a cerimônia o presidente do MAG estava visivelmente emocionado. “Lutei um ano e meio contra a Covid-19 e hoje estou nessa cadeira de rodas mas, o mais importante é que eu queria estar aqui, na Cidade Garantido, patrimônio do meu boi”, declarou em lágrimas Rogério Ozores.

Foto: Paulo Sicsu

-publicidade-