Recuperados da Covid-19 são recebidos com aplausos no Aeroporto Eduardo Gomes

Quatro pacientes chegaram na madrugada deste sábado (20/02) a Manaus, vindos de Natal (RN) e Goiânia (GO)

A operação conjunta entre os governos estadual e federal segue trazendo resultados positivos. Na madrugada deste sábado (20/02), mais quatro pacientes retornaram curados da Covid-19 para o Amazonas, após realizarem tratamento nos estados de Goiás e Rio Grande do Norte. Ao todo, três pessoas vindas de Natal e uma de Goiânia foram recepcionadas na chegada à capital amazonense por técnicos da Fundação de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), que realizam o transporte dos recuperados para casa, com segurança, daqueles que optarem pela ajuda.

Os pacientes chegaram em voos separados, que aterrissaram no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na zona oeste de Manaus, por volta de 1h. Após desembarcar, no saguão do aeroporto, eles foram recebidos com aplausos por familiares e pessoas que estavam no local.

Entre os pacientes estava a autônoma Klyssia Araújo, que foi transferida um mês atrás, no dia 20 de janeiro, para Natal, no Rio Grande do Norte. Segundo ela, a operação conjunta salvou sua vida.

“Sou muito grata a Deus, ao Governo do Amazonas, ao serviço social, meu coração é só gratidão. A operação foi excelente, porque se eu não tivesse sido transferida eu não estaria aqui para contar a história. Meu caso foi bem crítico, passei dois dias na UTI, eu fui quase sem vida daqui e, glória a Deus pela força-tarefa, eu estou aqui para contar a história”, agradece a autônoma.

Transferências – A missão conjunta entre o Governo do Estado e o Governo Federal iniciou no dia 15 de janeiro, tendo transferido até agora 542 pacientes para tratamento em outros estados. Com o retorno de hoje, o número de pessoas recuperadas da doença em outro estado chegou a 246.

No último dia 13, o Governo iniciou uma nova fase da missão, para desafogar o sistema de saúde do interior do estado. Até agora 55 pacientes dos municípios foram transferidos para seguir tratamento na capital.

 

FOTO: Arthur Castro/Secom