Segunda edição da Jornada de Folkcomunicação tem apoio da Fapeam

Popularizar o conhecimento científico no campo da Folkcomunicação (Comunicação Popular) na região amazônica é a proposta da II Jornada de Folkcomunicação na Amazônia, que iniciou na segunda-feira (25) e segue até sexta (29/11). Realizado pelo Grupo de Pesquisa Trokano da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o evento conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (Pop CT&I), edital Nº 009/2019.

A segunda edição da Jornada reúne profissionais de comunicação, especialistas, professores e estudantes da área de Comunicação Social, e ocorre simultaneamente na Ufam, localizada no bairro Coroado, zona leste da capital, e em Parintins, nos campi da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), situado na Estrada Parintins Macurany.

Para o coordenador do GP Trokano e do evento, professor Allan Rodrigues, a II Jornada veio para consolidar a produção de trabalhos científicos na área da Folkcomunicação, promover o debate, a troca de experiência e o conhecimento entre os pesquisadores sobre as questões que envolvem a cultura popular e a comunicação na Amazônia.

“A programação compreende discussões e apresentações de trabalhos científicos, exposições fotográficas, palestras, mesas-redondas, oficinas, minicursos, sessões de grupos de trabalhos com apresentação de pesquisas, mostras de vídeo e exposições com banners com resultados de trabalhos de conclusão de curso de graduação, além de promover debates sobre questões relativas às interfaces entre a comunicação, a cultura popular e o desenvolvimento sustentável”, ressaltou Allan.

Palestra – Na quarta-feira (27/11), com o tema “Rádio: entre a novidade e o de sempre, os desafios de um meio essencialmente popular”, o professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Luiz Ferraretto, falou entre outros assuntos sobre o papel do rádio nos tempos atuais, a crise econômica que atingiu também as emissoras de rádio comercial, a convergência do rádio com as novas possibilidades de comunicação oferecidas pela internet, o papel das universidades e dos profissionais nesse contexto.

“Tem muita emissora ainda achando que investir em tecnologia é mais importante que investir em ser humano, e acha que o trabalhador é custo. O trabalhador é custo na planilha, mas é investimento no resultado que ele pode oferecer”, disse Ferraretto.

Segundo a estudante de Jornalismo do 4º período, Sabrina Marinho, o evento foi riquíssimo por valorizar a diversidade da cultura popular no universo da comunicação, além da troca de experiência com Luiz Ferraretto, considerado um dos maiores pesquisadores no Brasil na área de rádio.

Pop CT&I – No Amazonas, o Governo do Estado, por meio do Pop CT&I da Fapeam, apoia a realização de 26 eventos de popularização da ciência, em diversas áreas, na capital e no interior. Lançado no mês de junho, o Programa, conta com recursos financeiros da ordem de R$ 800 mil, para apoiar a realização de exposições, feiras, oficinas, minicursos, palestras e outras atividades interativas sobre CT&I, em locais públicos, organizados por temas, campos ou áreas do conhecimento.

FOTO: Érico Xavier

Comentários
Loading...