supermaconha - nas esquinas da Ilha

Kedson Silva

Com o poder de provocar lapsos de memória e afetar a coordenação motora de seus usuários, a droga conhecida como ‘supermaconha’, Skank é uma das drogas que vêm sendo comercializadas principalmente nos bairros periféricos da Ilha. A Força Tática da Polícia Militar vem intensificando o combate ao comércio de entorpecentes na cidade, onde nas muitas apreensões feitas pela ‘força especial da PM’ no mês de outubro e novembro a presença da droga skank foi constante.

Segundo informações da equipe de investigadores da polícia civil de Parintins, os maiores registros apontaram prisão de traficantes nos bairros: Palmares, Itaguatinga, União, Itaúna II, Paulo Correa e invasão do Pascoal Alaggio e em meio aos jovens. “A Polícia Civil de Parintins também tem monitorado os pontos de vendas desse e de outros tipos de entorpecentes para montar operações policiais junto a Polícia Militar de combate ao tráfico de drogas e tendo como consequência a prisão dos que a comercializam”, comentou os investigadores.

Eles reforçaram que no mês de novembro, a Força Tática da Polícia Militar fez a apreensão de um plantio, que era feito dentro de uma residência localizada em um sítio, em um ramal em Manaus. Em Parintins, a Polícia Militar também vem atuando na repressão a esse tipo de crime diariamente com apreensões da droga e prisão de traficantes.

Perguntado sobre a origem da droga, a equipe da PC disse que “supostamente as drogas que entram no município vem de Manaus, Maués e até do Pará. A região de Maués registra constante apreensão de locais ao longo dos anos de plantio da maconha”. Informações da Delegacia, Parintins tem em média de 30 a 40 bocas de fumo, muitas delas a polícia já tem conhecimento, mas as dificuldades é que os traficantes mudam repentinamente, como forma de ‘driblar’ a polícia.

Em Parintins, a maconha, cocaína e Oxi também são comercializadas e tem sido apreendida e apresentada diariamente na 3ª Delegacia Interativa e Polícia Civil (DIP).

Comentários