Unidades de ensino específico do Amazonas celebram 39 anos de trabalho em prol da inclusão

Escolas estaduais Augusto Carneiro dos Santos, Joanna Rodrigues Vieira e Diofanto Vieira Monteiro atendem alunos com deficiência

Inclusão, acessibilidade e diversidade sempre foram pautas importantes para a Secretaria de Estado de Educação e Desporto, que celebra, nesta quinta-feira (13/05), o aniversário de três das suas quatro unidades de ensino específico em Manaus: Escola Estadual (EE) Augusto Carneiro dos Santos, EE Joanna Rodrigues Vieira e EE Diofanto Vieira Monteiro. O trio festeja, simultaneamente, 39 anos de serviços prestados a estudantes com deficiência no Amazonas.

“São unidades indispensáveis na capital e que reforçam o objetivo principal da secretaria: o de garantir uma educação de qualidade a todo e qualquer aluno matriculado na rede, a partir de suas potencialidades, capacidades e respeitando, sempre, as diferenças”, afirmou o secretário de Educação em exercício, Luis Fabian Barbosa.

Localizada no Centro da capital, a EE Augusto Carneiro dos Santos atende, atualmente, 95 alunos surdos e surdocegos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) e desenvolve cerca de 11 projetos pedagógicos. Ao longo da sua existência, a unidade já participou do Prêmio Qualidade Amazonas (PQA) e conquistou o primeiro lugar no Prêmio de Gestão Escolar, além de ser uma das escolas associadas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Unidade referência no atendimento a estudantes com deficiência intelectual e múltiplas, a EE Diofanto Vieira Monteiro, também no Centro de Manaus, trabalha com um total de 212 alunos. Por meio de oficinas pedagógicas, a escola estimula, ao longo dos anos, as habilidades e competências necessárias para derrubar os obstáculos enfrentados pelos estudantes.

“Para a promoção do aluno com deficiência, não basta que ele esteja matriculado na escola. São fundamentais, também, as condições necessárias para que o estudante desenvolva suas habilidades. Por isso, nós, enquanto equipe, temos realizado um trabalho com compromisso e dedicação para que o aluno possa ‘alçar voos’”, afirmou a gestora da EE Diofanto Vieira Monteiro, Maria Walterlice de Oliveira.

Situada na zona oeste, a EE Joanna Rodrigues Vieira é destinada a estudantes com deficiência visual e atende 54 alunos, que vão do Ensino Infantil ao Ensino Fundamental (Anos Iniciais). Conforme a gestora Cláudia Patrícia Guedes de Souza, a unidade desenvolve seus trabalhos com base nas estimulações precoce, com estudantes de 0 a 3 anos, e essencial, com aqueles que, apesar da idade mais avançada, ainda não possuem ou não desenvolveram os pré-requisitos cognitivos.

“A criança precisa ser estimulada integralmente. Alguns estudos revelam que 80% da nossa comunicação se dá pela visão, então o aluno cego ou com baixa visão já perde por não aprender pelo exemplo. Esse estímulo global que o estudante recebe é justamente para que ele tenha acesso, permanência e sucesso escolar, assim como a oportunidade de igualdade com os demais estudantes. E isso como foco no conhecimento, nas competências e habilidades que promovam a inclusão”, explicou a gestora.

Paralelamente ao currículo escolar, a EE Joanna Rodrigues Vieira trabalha, também, com Braille, soroban (instrumento adaptado para uso específico no cálculo matemático para a pessoa com deficiência visual), orientação, mobilidade, uso da bengala e situações de autonomia do dia a dia, como se vestir e comer, por exemplo.

Profissionais – De acordo com Luis Fabian, o bom trabalho desempenhado pelas escolas específicas se deve, majoritariamente, a uma equipe escolar capacitada: “Nada disso seria possível sem o trabalho e a dedicação desses profissionais. Por isso, deixo registrado, aqui, os meus parabéns. Que venham mais 39 anos”, parabenizou.

FOTO: Divulgação/Seduc-AM