Wilson Lima anuncia aquisição de miniusinas de oxigênio e equipamentos para assegurar abastecimento do insumo no Estado

Durante reunião com o Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19, neste domingo (31/01), o governador Wilson Lima afirmou que 30 miniusinas de oxigênio estão sendo adquiridas para reforçar a rede estadual de saúde, e que estão em processo de compra 500 concentradores de oxigênio e 5 mil cilindros para assegurar o abastecimento do insumo na rede.

Com as novas aquisições, chega a 62 a quantidade de miniusinas destinadas às unidades de saúde da capital e do interior. Durante a reunião do Comitê, Wilson Lima avaliou o cenário de abastecimento de oxigênio e reforçou as medidas que estão sendo adotadas pelo Estado para ampliar a aquisição de oxigênio, cuja demanda mais que triplicou.

“O Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal e outras empresas, está instalando miniusinas de produção de oxigênio. Nós estamos comprando 30 usinas para instalar tanto na capital quanto no interior. Estamos adquirindo também 500 concentradores de oxigênio, que são aqueles equipamentos de uso individual, e também estamos no processo para a compra de cinco mil cilindros”, ressaltou o governador.

Wilson Lima reafirmou que os investimentos também permitirão a continuidade de abertura de mais leitos na rede de saúde. “Nosso objetivo é dar uma tranquilidade para que a gente possa atender a nossa demanda atual e também continuar abrindo leitos e mais espaço para atender os pacientes acometidos pela Covid”.

Miniusinas – Do total de 62 miniusinas previstas, 14 já estão em operação, produzindo, em média, 5.760 mil metros cúbicos/dia de forma independente. Outras quatro estão em processo de instalação, 14 estão a caminho do Amazonas e 30 serão adquiridas pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM).

As usinas estão sendo montadas em tempo recorde de até cinco dias após a entrega, o que permitirá, por exemplo, a abertura de novos leitos pela SES, ampliando a oferta de tratamento especializado contra a Covid-19 na rede. Toda a implantação conta com o suporte da Secretaria de Estado de Infraestrutura.

A expectativa é de que, com todas em operação, o Estado tenha uma produção total de 28.536 mil metros cúbicos/dia, quantidade próxima à média de 28 mil metros cúbicos, produzida diariamente pela planta industrial da maior fornecedora de gases medicinais do Estado, a White Martins.

As unidades de saúde que hoje dispõem de miniusinas produtoras são: Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV – unidade federal vinculada à Universidade Federal do Amazonas), Hospital de Campanha Delphina Aziz (2), Fundação do Coração Francisca Mendes (1), Hospital e Pronto Socorro João Lúcio (1), Maternidade Azilda Marreiros (1), Hospital Regional de Parintins (2), Hospital de Maués (2), SPA da Redenção (1), Hospital de Campanha de Manacapuru (1) e Hospital Adventista de Manaus (2). Apenas uma delas é privada: o Hospital Adventista.

FOTO: Diego Peres/Secom