Parintins Notícias

Parintins Notícias
Facebook
Twitter
WhatsApp

A paciente Viviane de Oliveira, 44, vai encerrar o ano de 2023 com as esperanças renovadas para um futuro com maior qualidade de vida. Ela recebeu, na terça-feira (19/12), um novo rim doado pelo marido, Alzemar Paz, 47. Este foi o 45º transplante renal, o último do deste ano, realizado pelo Governo do Amazonas, no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). Os procedimentos iniciaram em julho.

O primeiro transplante realizado na rede pública de saúde no Amazonas ocorreu em julho deste ano. E quatro já estão agendados para o início de janeiro de 2024. O secretário de Estado de Saúde, Anoar Samad, afirma que as cirurgias reforçam o compromisso do Governo do Amazonas com a saúde e bem-estar da população.

“Os transplantes renais estavam parados há mais de dez anos aqui no Amazonas. O governador Wilson Lima determinou que reativássemos esses transplantes. Até agora, 45 pessoas foram beneficiadas sem precisar sair daqui do estado para realizar o transplante renal em outro estado”, disse o secretário.

Viviane de Oliveira foi a 45ª paciente a passar pelo procedimento, durante seis meses, ela fazia diálise três vezes por semana. Em meio a consultas e exames, ela descobriu que precisava de um novo rim. A paciente relata o alívio ao saber que o esposo era compatível e estava disposto a ser um doador.

“Ele me acompanhou o tempo todo na clínica. Foi doloroso, mas, graças a Deus, a minha vitória chegou. Para Deus, não há nada impossível. A minha cura dizia que eu estava do meu lado, que era ele”, comentou Viviane.

Foram diversos exames até chegar à compatibilidade do casal. Após a descoberta, Alzemar se dispôs a doar o órgão para a esposa. “Estou realizado ao fazer essa doação, para ver se ela sai dessa. Uma nova vida daqui para frente”, disse Alzemar.

A filha de Viviane e enteada de Alzemar Vitória Oliveira,19, acompanhou a cirurgia. A jovem comemorou o transplante da mãe e a rapidez para que ele ocorreu.

“A gente ficou feliz porque é uma coisa que é difícil, achar alguém que seja compatível. Tem gente que fica muito tempo na fila de espera para conseguir. É uma alegria saber que ela não vai mais precisar ir na clínica e ficar dependendo de uma máquina”, comentou a jovem.

Procedimento

A cirurgia do transplante renal começa pelo doador e, na sequência, o órgão é colocado no receptor em sala ao lado para as duas cirurgias ocorrerem em paralelo. A equipe é composta por mais de 15 profissionais. O procedimento do doador foi realizado pelos médicos Thiago Ferreira, Vitor Lins e Beimar Zebalos; e os responsáveis pela cirurgia da receptora foram executados pelos médicos Juan Branez e Marcos Lins.

Na segunda-feira (18/12), ocorreram dois transplantes. Uma jovem de 26 anos recebeu o órgão doado pelo pai, 48, e um senhor de 59, do seu irmão de 63. Nesta terça, também foi realizado um segundo transplante para um senhor de 51 anos, que recebeu a doação do órgão da sua esposa. Foram quatro procedimentos em dois dias.

Números

No início do mês de julho, o Amazonas realizou a primeira cirurgia de transplante renal na rede pública de saúde do Estado. Com as duas cirurgias de terça-feira (19/12), o número de procedimentos chega a 45. O transplante renal é um tratamento para pacientes com diagnóstico de insuficiência renal crônica, estando o doente em diálise ou mesmo em fase pré-dialítica.

Cerca de 300 pessoas entre possíveis doadores e receptores passaram por processo de avaliação na unidade. O atendimento iniciou por pessoas que já realizaram os procedimentos em outros estados, que antes eram acompanhados por outra unidade de saúde. Em abril deste ano, a unidade passou a atender para pré-transplantes, com consultas via complexo regulador.

Relacionados