Parintins Notícias
Notícias de Parintins

Barreirinha é referência em merenda escolar regionalizada para escolas indígenas e quilombolas

Alimentos produzidos por agricultores familiares de Barreirinha (distante a 331 km de Manaus), foram adquiridos pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), e foram enviados para abastecer escolas da Rede Municipal de Ensino e garantir merenda escolar de qualidade para os alunos das comunidades indígenas Sateré-Mawé. A aquisição faz parte do Programa de Alimentação Escolar, que desde 2018 faz a aquisição de itens alimentícios de produtores rurais locais por meio de Chamadas Públicas.

Em 2022, o Setor responsável pela merenda escolar inovou ao lançar três Chamadas Públicas buscando produtores rurais interessados em fornecer os alimentos para suprir alunos das aldeias indígenas, da região quilombola do rio Andirá e nos três educandários da sede municipal, comunidades e distritos na área rural, tudo isso resulta em quase 50 toneladas de alimentação distribuídas para as escolas.
Dentre os municípios do Baixo-Amazonas, Barreirinha é referência nesta modalidade de fornecimento de alimentos advindos do Setor Primário local. De acordo com o Setor de Alimentação Escolar da Semed, com a abertura das chamadas para indígenas e quilombolas, o leque de agricultores beneficiados cresceu. “Atualmente dividimos os alimentos adquiridos entre três Chamadas Públicas, sendo 41 produtores para a geral, 31 para a indígena e o quilombola, por ser um território menor, temos dois fornecedores apenas. Essas específicas é o primeiro ano delas e nos surpreendeu a quantidade de agricultores indígenas que estavam aptos a participar do certame em vigência. Outro diferencial que menciono é sobre os alimentos que enviamos para as escolas nas aldeias e o quilombo são baseadas no que, geralmente, é consumido nesses locais seguindo os costumes deles”, informa responsável do Setor, Júnior Duarte.
Para o secretário de Educação do município, Márcio Rogério, a preocupação da gestão em garantir a alimentação escolar com qualidade vem da determinação dada pelo prefeito, Glenio Seixas. “Hoje a frente da Secretaria, estamos ampliando esse quantitativo para que nossos alunos possam estar recebendo merenda saudável e graças a Deus hoje estamos recebendo mais uma remessa e encaminhando para as escolas. Nós temos marcado para o dia 4 de maio uma novidade que é o primeiro lote de merenda regionalizada para as escolas indígenas, então tudo isso são avanços que estamos tendo no governo e com o apoio de uma equipe qualificada e comprometida com a educação”, destaca.
INCENTIVO À REGULARIZAÇÃO
Para que os produtores possam participar do programa de fornecimento a merenda regionalizada é preciso seguir algumas determinações estabelecidas nas Chamadas Públicas e uma das principais dificuldades em cadastra-los era devido a ausências na documentação. Com o apoio da Prefeitura de Barreirinha, por meio da Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (SEMPA), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (IDAM), foi desempenhado por técnicos da Gerencia Local do órgão, uma grande ação para emitir Carteiras do Produtor e Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP).
O gerente local do IDAM, Rafael Koide, ressalta a importante ação para que mais produtores pudessem estar aptos a participar do fornecimento de merenda regionalizada. “A grande dificuldade para os produtores era adquirir esses documentos imprescindíveis para participar das Chamadas Públicas. Com a contribuição do IDAM, realizamos ações nas comunidades indígenas e também em outras regiões do município visando regularizar, para eles participassem da Merenda Escolar Regionalizada este ano. Sem esse incremento nós continuaríamos com poucos produtores participando e com nossas ações tivemos um crescimento de quase 50% em relação ao ano passado. A tendência é aumentar mais ainda e beneficiar muitas famílias, fora a assistência técnica que é prestada a estes produtores”, explica.
O produtor rural Marcelo Caetano Dutra, do Distrito de Pedras, está participando pela primeira vez do fornecimento de produtos regionais para a merenda regionalizada. Ele conta um pouco da experiência de estar integrado ao programa. “É a primeira vez que eu participo da merenda regionalizada e para mim é uma satisfação muito grande e eu pretendo continuar mandando o que estou produzindo na minha propriedade, que é banana, mamão, jerimum, milho, macaxeira. No início fiquei um pouco em dúvida em participar, mas com o suporte dado pela equipe do IDAM e da Sempa foi possível estar aqui hoje”, conta.

-publicidade-