Parintins Notícias
Notícias de Parintins

De forma inédita, Corte de Contas do AM lança Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio e à Discriminação

De forma inédita entre os Tribunais de Contas, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) lançou, na terça-feira (30), a Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio e à Discriminação. A política está prevista em uma resolução, aprovada na manhã desta terça-feira, pelo Tribunal Pleno.

A ação contou com a presença das especialistas Isabelle Honorato e Luciana Bertachini, que palestraram sobre a importância de conscientização do tema e as particularidades que ele aborda diante dos ambientes da sociedade.
O presidente da Corte de Contas, conselheiro Érico Desterro, ressaltou a importância de se ter um programa para melhoria da atuação do servidor e garantia de um ambiente de trabalho saudável.
“A nossa Corte de Contas cutua por bons valores e esses valores são incompatíveis com qualquer tipo de assédio ou discriminação. Damos início ao programa que vai perdurar por muito tempo até que possamos ter uma instituição compromissada com esses valores, a fim de garantir o melhor para todos em convivência”, ressaltou o presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro.
Sobre a construção da Política de Prevenção e Enfrentamento, o corregedor do TCE-AM, conselheiro Ari Moutinho Júnior, destacou a parceria entre presidência e corregedoria do TCE-AM diante de um objetivo para agir cada vez mais de acordo com as diretrizes éticas.
“Primeiro lugar gostaria de parabenizar nosso presidente Érico Desterro que embarcou nessa iniciativa de movimento nacional dos Tribunais de Contas e que vai fazer com que o relacionamento entre a comunidade fique em harmonia, sabendo seus limites legais, morais e éticos”, destacou o corregedor da Corte de Contas, conselheiro Ari Moutinho Júnior.
Programação  
O evento iniciou com a palestra da especialista Luciana Bertachini, que trouxe um histórico envolvendo o assédio  para conscientizar os servidores, além de tratar o escopo técnico e alertas persistentes para os variados tipos de assédio, como o sexual e moral.
“A fala de hoje vem trazer um despertar para o assunto, de maneira que todos possam compreender, com um pouco mais de profundidade, de que forma ele impacta na nossa realidade cotidiana e como podemos nos perceber no mundo do trabalho como um protagonista de prevenção diante da sensibilidade. Seja identificando situações no dia a dia, melhorando a comunicação e sempre trabalhando dentro da Política em função do combate e prevenção”, explicou Luciana Bertachini.
Trazendo o conhecimento de acordo com a mediação dos estudos desenvolvidos na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a especialista Isabelle Honorato falou sobre a diferenciação dos tipos de assédio, a forma como isso reflete na convivência em sociedade , e principalmente, nas questões de saúde envolvendo o tema.
“Temos vivido um grande momento na nossa sociedade, que é a abordagem desse tipo de tema com mais facilidade de evidência e discussão. Vejo como fundamental a ação do TCE-AM em tornar essa política fundamental nas suas dependências, pois quando ela não é tratada prejudica o funcionamento do ambiente, gerando consequências danosas ao psicológico, e na produtividade do trabalho”, afirmou Isabelle Honorato.
Após as palestras, foi a vez do público esclarecer suas dúvidas e explanar o impacto positivo que a implementação da Política tem para todos dentro da Corte de Contas.

-publicidade-