Parintins Notícias

Parintins Notícias
Facebook
Twitter
WhatsApp

O ano de 2023 foi de experiências exitosas para mais de 350 alunos da rede estadual de ensino. Com o incentivo do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar, os alunos puderam viajar e participar, ao longo do ano, de competições e eventos estaduais, nacionais e até internacionais.

As atividades extraclasse agregam na trajetória escolar dos alunos da rede estadual de ensino. Os dados contabilizam ações da rede no ramo esportivo e pedagógico. Somados à equipe técnicas e professores acompanhando os alunos, o número alcança, aproximadamente, 380 contemplados.

Entre as iniciativas pedagógicas contempladas no ano que se encerrou, destaca-se a participação de 20 alunos da rede estadual na 41ª Mostra Brasileira de Foguetes (MobFog) 2023, realizada no mês de agosto, no Rio de Janeiro.

Na ocasião, o Amazonas conquistou cinco prêmios – uma medalha de ouro, três de prata e uma menção honrosa. O grande destaque ficou com a Escola Estadual Isaías Vasconcelos, de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus), que foi a única unidade de ensino do interior a ir para a competição e trouxe a medalha de ouro do Amazonas.

Das três medalhas de prata conquistadas, duas foram para o Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Dariana Corrêa Lopes, zona norte de Manaus; a terceira, além de uma menção, foi para a Escola Estadual Engº Artur Soares Amorim, também na zona norte da cidade.

Desporto Escolar

Já no desporto escolar, o ano letivo de 2023 foi marcado pela participação amazonense em diversas competições, no Brasil e no exterior. Nacionalmente, os atletas da rede estadual estiveram nos Jogos Escolares Brasileiro (JEBs), Paralimpíadas Escolares, Jogos da Juventude, Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Atletismo e o Campeonato Brasileiro de Badminton. Ao todo mais de 230 alunos contaram com o apoio da Secretaria de Educação.

Nos campeonatos internacionais, o destaque foi para as participações no xadrez, no Campeonato Sul-Americano Escolar, no Chile, e no Campeonato Mundial da Juventude, na Itália.

Para a secretária executiva adjunta da juventude e desporto escolar, da Secretaria de Educação, Amanda Silotti, as viagens para competições são enriquecedoras e agregam no ensino e aprendizagem dos estudantes, dentro e fora da sala de aula.

“São nesses momentos que eles desenvolvem o trabalho em equipe, o amadurecimento pessoal, por conta dos momentos interculturais. É isso que buscamos proporcionar aos nossos alunos”, destacou Amanda.

Além disso, mais de cem alunos do interior do Amazonas também foram contemplados para participar dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs), em Manaus.

Experiência

Um entre as centenas de alunos que viajaram com as delegações do Amazonas em 2023, o paratleta Samuel Miranda, 17, é um dos alunos que contou com o apoio da Secretaria de Educação. Desde 2019 no paradesporto, o discente compete no atletismo, nas modalidades do lançamento do disco, do peso e do dardo.

Samuel terminou este ano com nove medalhas de ouro, contando as etapas regionais e nacionais das Paralimpíadas Escolares 2023, disputadas em Brasília e São Paulo, respectivamente.

“Durante todos esses anos, as competições me proporcionaram muitas coisas. Fiz amigos, sorri, chorei, fui feliz fazendo o que gosto. Sempre digo que o esporte vale a pena, quero manter sempre em minha vida”, destacou Samuel, que é discente do Colégio Amazonense Dom Pedro II.

Retrospecto

Com os incentivos dados ao esporte, 2023 teve alguns resultados expressivos na rede estadual de ensino. O ano foi de recordes e feitos históricos no paradesporto, por exemplo. Em Brasília, com a maior delegação de alunos-paratletas da história, o Amazonas conquistou 50 medalhas, além de outras 37 na fase nacional das Paralimpíadas Escolares 2023, que ocorreu em novembro. Também foram quebrados três recordes escolares.

Nos Jogos da Juventude, disputado em Ribeirão Preto (SP), outro recorde. Foram 16 medalhas conquistadas, o melhor resultado entre os estados da região Norte do país. Já no JEBs, foram outras 42 medalhas, nas modalidades de atletismo, badminton, futsal, ginástica artística, karatê, natação, taekwondo, wrestling, volêi de praia, vôlei de quadra e xadrez.

Relacionados