Parintins Notícias

Uma comitiva das Forças de Segurança do Amazonas esteve, nos dias 5 e 6 de junho, em visita técnica à Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI). O objetivo do encontro foi conhecer o projeto de recuperação de celulares, reconhecido nacionalmente por sua eficiência.

Participaram das reuniões o Secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Vinícius Almeida, o coordenador de Inteligência da SSP-AM, major Francisco Camurça, o delegado da Polícia Civil (PC-AM), Bruno Hitotuzi, o assessor de Projetos da SSP-AM, Denis Caetano, e o Promotor de Justiça do Amazonas, Rômulo Batista.

“Tivemos a oportunidade de conhecer diversas tecnologias voltadas para combater o roubo de celulares. Levaremos essa expertise para o Estado do Amazonas para melhorar a qualidade de vida e a segurança pública do nosso povo. Parabenizo as Forças de Segurança do Piauí”, disse Almeida.

O projeto de combate ao roubo e furto de aparelhos celulares no Estado do Piauí é composto por três etapas: blitzen, intimações em massa e as fases da Operação Interditados. Essas ações resultaram na devolução de mais de 7 mil celulares a seus proprietários, nos últimos meses.

O Secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Vinicius Almeida, ressaltou durante a visita, a importância da troca de experiências exitosas. “O futuro é investir em tecnologia e muito disso aplicado nos mais diversos mercados, incluindo a segurança pública. Essa troca de informações, de ideias e de experiências, vai ser muito salutar que vai ajudar tanto o Estado do Amazonas como o Piauí no combate à criminalidade”, destacou.

A comitiva foi recebida pelo Secretário de Segurança Pública do Piauí, Chico Lucas, que afirmou que a iniciativa visa desarticular o consumo de aparelhos roubados ou furtados no Estado do Piauí. “Roubo só existe porque há compradores. É importante que o consumidor final esteja consciente que, se adquirir um produto roubado, terá que devolvê-lo e responder a um processo. Nosso objetivo é acabar com esse ciclo criminoso”, destacou Francisco.