Parintins Notícias

Parintins Notícias
Facebook
Twitter
WhatsApp

A entrada é gratuita e as exibições são contínuas, sem previsão para término

A exposição “Otoni das 70 Mesquitas” está sendo exibida, atualmente, em módulos distintos, em dois lugares na cidade de Manaus. No Centro Cultural Palácio da Justiça, os dias para visitas são de segunda a sábado, das 9h às 17h, exceto nas terças-feiras. E no Palacete Provincial, a mostra acontece nos mesmos horários, porém, com exceção das quartas-feiras.

Otoni Moreira de Mesquita é um dos principais expoentes da arte contemporânea amazonense. O objetivo das exposições é celebrar os 70 anos de vida do artista, bem como sua carreira, além de mostrar a essência do seu trabalho ao longo dos seus quase 50 anos de carreira.

“Otoni das 70 Mesquitas” faz uma retrospectiva desde a época em que o artista começou a expor suas obras, até os dias de hoje, com uma trajetória contada em ordem cronológica. Seguindo esta ordem, a exposição está dividida em cinco partes. A primeira aconteceu no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (Caua), e não está mais em exibição. A segunda e a terceira parte se encontram no Centro Cultural Palácio da Justiça, enquanto a quarta e a quinta estão no Palacete Provincial.

A obra de Otoni tem várias influências encontradas ao longo da história da arte, como a pré-história, a época medieval, o romantismo, o renascentismo e o modernismo. A inspiração também vem das pinturas rupestres, da época das cavernas e das civilizações antigas, que o pintor utiliza para construir uma espécie de mundo imaginário.

“Eu clamo pela população e pelos interessados em arte para apreciar esse trabalho, pois isso tudo foi feito para apresentar a outras gerações um pouco dessa trajetória, e mostrar um pouco do que eu experimentei, lugares que eu passei, e coloquei minhas experiências em cada uma dessas peças”, declarou o artista.

A exposição tem mais de 250 peças à mostra. A obra de Otoni Mesquita carrega uma variedade de linguagens e suportes. Desenhos, gravuras, pinturas e instalações são alguns dos tipos de arte que fazem parte do repertório criativo.

A garçonete Ana Beatriz, que foi até o Palacete Provincial apreciar a exposição, externou seu encantamento com as obras de Otoni. “É surpreendente a forma como os quadros são ricos em detalhes, e as paletas de cores também são perfeitas. Quanto mais você olha, mais detalhes você vê, e fica perdido naquilo. É muito interessante que as pessoas venham visitar”, afirmou Ana.

A colaboração do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, reforça o compromisso de valorizar e reconhecer os grandes nomes das artes dentro do estado, como é o caso de Otoni Mesquita.

Relacionados