Parintins Notícias

Orientações sobre atendimento pré-hospitalar e de primeiros socorros foram repassadas no curso

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), por meio da equipe de Fiscalização, promoveu, entre terça e quarta-feira (18 e 19/06), um treinamento de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) e de primeiros socorros voltado aos agentes que irão atuar durante o 57º Festival Folclórico de Parintins.

O treinamento aconteceu na sede do Detran-AM, localizada na avenida Mário Ypiranga, 2.884, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul da capital.

Segundo a agente de trânsito, Andreza Vieira, o Detran-AM, além de desenvolver o plano de mobilidade para o festival, atuará em conjunto com as Forças de Segurança do estado, com o propósito de aumentar a segurança viária, evitando assim possíveis acidentes.

“Sabemos que o festival irá atrair uma grande demanda de visitantes. Com essa instrução, os nossos agentes estarão mais seguros, pois o treinamento também engloba a parte de autoatendimento, além da possibilidade de salvar outras vidas”, comenta a agente, que também atuou como coordenadora do treinamento.

Capacitação

As aulas foram ministradas pelo sargento do 2º Batalhão de Choque da Rocam do Amazonas, Juares Neto, e tiveram carga horária de 12 horas. Para ele, essa ação será de muita valia, pois os participantes puderam aprender sobre primeiros socorros e estão mais capazes para salvar vidas.

“Os alunos puderam receber conhecimentos práticos e teóricos sobre as principais medidas a serem tomadas nos casos de urgência, tais como salvamento, controle de hemorragias, aplicação de manta térmica, algumas instruções de desobstrução de vias aéreas, dentre outras”, detalha o sargento.

Um dos participantes, foi o agente de trânsito Sancle Abreu. Para ele, a atividade é de grande utilidade para a carreira. “Qualquer curso que priorize a vida das pessoas é de grande relevância. Com todo esse conhecimento, teremos mais segurança e poderemos agir de forma mais imediata e confiante em alguma urgência que envolva riscos de saúde”, finaliza Sancle.