Parintins Notícias

A ONG participa do evento com diversas iniciativas que visam reforçar a importância da participação social na redução dos impactos ambientais

Camiseta Eu sou o Item pela Amazônia
Camiseta Eu sou o Item pela Amazônia

O Festival Folclórico de Parintins, que acontece entre os dias 28 e 30 de junho, é considerado uma das mais importantes manifestações culturais do Brasil e um verdadeiro símbolo da alma amazônica. Em suas toadas os dois bois-bumbás (Caprichoso e Garantido) exaltam a floresta e a cultura indígena.

O festival não só celebra a cultura, mas também é uma importante ferramenta de promoção e conscientização ambiental, refletindo a alma amazônica e a luta por um Brasil mais justo e próspero como estabelece o ODS 13 da ONU, que visa a adoção de medidas urgentes no combate às alterações climáticas e os seus impactos.

Como forma de contribuir com esse propósito e conscientizar os participantes do evento sobre a responsabilidade de cada indivíduo no processo de preservação ambiental e enfrentamento das  mudanças climáticas, o Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) participa do evento com diversas  ações, para chamar a atenção nesse tema tão importante para a sociedade e conectado à agenda global do ODS 13 – Ação contra a mudança global do clima

1 – #PrimeirosDaFila

Todo ano, torcedores  do Festival de Parintins disputam as melhores performances  nas arquibancadas do Bumbódromo. Cristiane Ferreira, o engenheiro Ariel Costa e o analista financeiro João Barreto, que chegam na frente da fila há mais de 10 anos, são exemplos dessa dedicação. Os #PrimeirosDaFila vestirão camisetas com a temática da série “Em Clima de Amazônia”, lançada pelo Idesam no YouTube como forma de abordar as mudanças climáticas na região. A série, composta por 17 vídeos, explora o ODS 13 – Combate às Mudanças Climáticas, e está alinhada com as iniciativas do Idesam em prol da conservação da floresta.

2 – Presença nas redes

Os influenciadores da agência amazônida Vem do Norte @vito (vestindo vermelho) e @marciarebeccas (vestindo azul), vão segurar uma placa no meio da torcida de seus respectivos bois. A placa exibirá a frase destacada na camiseta (Eu sou o item pela Amazônia Viva!), chamando atenção para a causa climática em um dos maiores eventos culturais do Brasil.

3 – Conteúdo sobre as Toadas

Os influenciadores amazônidas Zé Na Rede e Pavulagem criarão um vídeo colaborativo sobre as toadas que falam da preservação e cuidado da Amazônia, amplificando a mensagem de sustentabilidade e proteção ambiental. Essa iniciativa visa não só destacar a importância do festival, mas também promover a conscientização sobre as mudanças climáticas através da cultura e da influência digital.

4 – Artivismo com Curumiz

A dupla de artistas parintinenses Alzzyney Pereira e Kemerson Freitas, conhecidos como Curumiz, criou a arte do ecocopo do Idesam, que será comercializado durante o evento no Empório Amazônia, localizado na Rua Silva Meirelles, 1759, Loja A (Rua do Porto).

Segundo os artistas, na inspiração da arte “tentamos unir o conceito de sustentabilidade à vida do homem ribeirinho na Amazônia de forma realista, sem romantizações. Mostrando como eles sobrevivem a partir da pesca, plantando, colhendo e vendendo. A arte destaca o pirarucu, um peixe essencial para muitas famílias, mas muitas vezes pescado e comercializado de forma predatória. O objetivo é conscientizar sobre a importância de cuidar dos recursos naturais e apresentar a vida dos ribeirinhos, suas atividades e a realidade social na Amazônia”, explica Alzzyney Pereira.

Já Kemerson Freitas explica que a dupla, que começou em 2017, com a linguagem do graffiti fazendo intercâmbios entre Parintins e Manaus, com seu “artivismo” leva a arte para outras capitais brasileiras como Rio de Janeiro, São Paulo e Belém, participando de eventos.

“Nosso foco é retratar a Amazônia cabocla e o homem ribeirinho, destacando sua miscigenação e cultura de forma onírica e estudada, baseada em contos e lendas. Usamos isso, absorvendo novos olhares dentro da sociedade para nossa arte, é uma forma de mostrar nossa cultura, a nossa arte, que é rica e linda”, comenta.

Segundo André Porto, empreendedor da D.Space (loja responsável pela curadoria do Empório Amazônia), a importância da parceria com o Idesam é uma forma de destacar produtos que tragam conceitos sustentáveis para um evento como o Festival. “Essa parceria vem desde o ano passado. Acreditamos muito na valorização do feito à mão, na produção autoral e na potência dos criadores da Amazônia. Então, poder ser essa ponte até o consumidor final é muito importante para nós”.

Sobre o Idesam

O Idesam é uma ONG amazonense com atuação na Amazônia Legal desde 2004 e trabalha pela conservação e desenvolvimento sustentável da Amazônia e suas populações. Possui a qualificação de Organização Social de Interesse Público (Oscip) e possui o reconhecimento como uma das 100 melhores ONGs do Brasil em 2022 e como a melhor organização ambiental da Região Norte pelo prêmio Melhores ONGs 2020. Recebeu o Prêmio Empreendedor Social 2022, promovido pela Folha de S. Paulo e Fundação Schwab, na categoria ‘Inovação e Meio Ambiente’; e é credenciado como ator da Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas (2021-2030). Coordena as iniciativas Amaz Aceleradora de Impacto, Inatú Amazônia, Café Apuí Agroflorestal, Programa Carbono Neutro, Programa Prioritário de Bioecocomia e Observatório BR-319.Para saber mais, acesse: www.idesam.org