Parintins Notícias

As explanações trataram sobre temas relacionados à atuação do Ibama como seus projetos de sustentabilidade (manejo do pirarucu, quelonios e do Centro de Triagem de Animais Silvestres – CETAS) e principalmente sobre a educação ambiental quanto ao uso de partes de animais silvestres na confecção de artesanatos.

Onde ocorreram?
As escolas atendidas neste dia 19 de junho foram o Colégio Batista de Parintins, Escola Estadual Senador Álvaro Maia e Escola Estadual Senador João Bosco.
Participaram 300 alunos do sexto e sétimo anos do ensino fundamental 2 com idade entre 11 e 13 anos; e alunos do ensino médio com idades entre 15 a 17 anos.

Exposição
Além das palestras, o Ibama realizou também exposição de artesanatos ilegais apreendidos em operações de fiscalização. São cocais, brincos, colares e prendedores de cabelo que possuem penas, bicos, couros, patas, e outras partes de animais usadas ilegalmente na confecção de artesanatos.

O que acharam?
Para a Professora Maria do Carmo Tavares Pinto, essa palestra educativa é relevante devido “A conscientização dos estudantes para a preservação do nosso meio ambiente, da importância das vidas da fauna e da flora. Não somente nessa época do festival, mas durante o ano todo.”

Para a aluna Alice Balcão Batista, da série 7⁰ ano, do Colégio Batista de Parintins, a palestra foi “Super informativa. Aprendi muito com ela. Eu não sabia o que era o ibama e os projetos que ele executa”.

NÃO TIRE AS PENAS DA VIDA

A ação faz parte da Campanha “Não tire as penas da vida” que visa informar sobre a confecção de artesanatos feitos com partes de animais silvestres e a necessidade de proteção da biodiversidade amazônica.