Parintins Notícias

Parintins Notícias
Facebook
Twitter
WhatsApp

A deputada estadual Débora Menezes, do PL-AM, é autora da Lei nº 6.463, que proíbe o uso da chamada Linguagem Neutra no Estado do Amazonas. Aprovada e sancionada pelo Governo do Estado, a lei tem como objetivo preservar os valores tradicionais da língua portuguesa no contexto histórico e cultural, reforçando a importância de manter a sua integridade.

A medida alcança instituições de ensino públicas e privadas, além de documentos oficiais das repartições públicas no Estado. A linguagem neutra, que busca desobrigar o uso dos pronomes de gênero nas comunicações oficiais, é vista como um obstáculo aos valores e costumes estabelecidos.

A nova legislação proíbe o uso dessa forma de comunicação em materiais didáticos de instituições públicas e privadas de ensino, bem como em documentos oficiais das repartições públicas no Amazonas.

A Linguagem Neutra tem sido objeto de debates intensos em todo o país. No entanto, a parlamentar tem se posicionado firmemente contrária a essa prática que altera abruptamente o código da língua mãe do país.

Para Menezes, a preservação da língua portuguesa e a valorização dos valores tradicionais são fundamentais para a construção de uma sociedade coesa e harmoniosa.

É importante ressaltar que a lei também leva em consideração o impacto negativo que ela poderia causar na comunidade surda e muda. A exclusão da linguagem neutra poderia dificultar a comunicação e inclusão dessas pessoas, que já enfrentam diversos desafios diariamente. O isolamento dessa comunidade seria uma consequência direta dessa forma de comunicação, dificultando a inclusão e a compreensão adequada.

“A linguagem neutra pode criar barreiras à comunidade surda e muda, dificultando ainda mais a sua comunicação e inserção na sociedade”, afirma a parlamentar.

A deputada disse ainda que a legislação precisa proteger os direitos de todos os cidadãos, e proibir a Linguagem Neutra é um passo fundamental nesse sentido.

Sendo assim, a Lei nº 6.463 atende, portanto, às preocupações da deputada, como também da sociedade em maioria, com relação à preservação da língua portuguesa e aos possíveis problemas estruturais que a linguagem neutra poderia causar no Amazonas.

A parlamentar reforça seu compromisso com a valorização da nossa língua e dos valores tradicionais, e espera que a nova legislação contribua para um ambiente mais inclusivo e equilibrado, onde todas as formas de expressão sejam respeitadas, sem abrir mão de nossas raízes linguísticas e culturais.

A Lei nº 6.463 é mais uma conquista do mandato, que tem se destacado pela defesa dos valores familiares e culturais do Estado.

A parlamentar reforça o empenho em fiscalizar o cumprimento da legislação e acompanhar os impactos positivos que essa medida poderá trazer para a população amazonense.

Relacionados