Parintins Notícias

Parintins Notícias
Facebook
Twitter
WhatsApp

Oitocentos e noventa e oito candidatos – de um total de 1.361 candidatos – fizeram as provas do Processo Seletivo para Residência Jurídica e Contábil do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) com 30 vagas, sendo 20 para a área de direito e dez para contabilidade. O certame aconteceu na Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST/UEA). A abstenção foi de 34% (463 candidatos).

Presente na abertura dos portões, o coordenador da Escola de Contas Públicas (ECP), conselheiro Mario de Mello, comentou sobre a realização do processo seletivo e desejou boa sorte aos candidatos nas 38 salas.

“Mais uma vez o Tribunal de Contas age de forma pioneira ao realizar esse processo seletivo, demonstrando, cada vez mais, o compromisso que temos com a excelência na realização dos nossos trabalhos. Desejo boa sorte aos candidatos e destaco o valor dessa oportunidade de crescimento e desenvolvimento profissional. Que este dia de prova seja o início de uma trajetória brilhante em suas carreiras e que será muito bem aproveitada na Corte de Contas amazonense”, destacou o conselheiro. 

Abertos às 7h, os portões permaneceram assim até o horário determinado no edital para o fechamento, pontualmente às 8h. Já nas salas de aula, os candidatos receberam as últimas orientações e tiveram autorização para iniciar as provas às 8h30.

Ao todo, os candidatos tiveram 4 horas exclusivas para a realização das questões que avaliam seus conhecimentos e habilidades nas respectivas áreas de atuação, seja jurídica, com 20 vagas disponíveis, ou contábil, que terá dez vagas disponíveis. 

*Inclusão*

Ao todo, 38 salas da EST foram utilizadas para a realização das provas. Devido a uma alta quantidade de Pessoas Com Deficiência (PcD) inscritos, a comissão de realização do certame separou cinco salas adaptadas para os candidatos, inclusive com a participação de fiscais que podem auxiliar na realização da prova, com leitura falada para deficientes visuais, entre outros. 

*Expectativa* 

Antes mesmo de entrar na sala onde viria a realizar a prova, Larissa Alves, 28 anos, comentou sobre o período de preparação e estudo. 

“Realizei minha rotina de estudos de forma satisfatória, então estou com uma boa expectativa de desempenho, espero apenas que o nervosismo não atrapalhe”, comentou.

De forma semelhante, Lucas Almeida, 27 anos, que concorre a uma vaga na área contábil, afirmou sobre a expectativa da aprovação.

“Espero muito ser aprovado e poder participar da residência no Tribunal de Contas, que é um dos órgãos mais bem comentados em termos de condições e estrutura para trabalho. Agora é fazer uma boa prova para que isso [aprovação] seja possível”, disse.

*Abstenções*

Conforme levantamento da comissão de realização do certame, dos 1.361 inscritos, 463 estiveram ausentes, o que representa uma abstenção de 34%.

*Pioneirismo e referência*

Para o diretor jurídico do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) e idealizador do certame, Daniel Gerhard, todo o processo de realização do processo seletivo foi um sucesso. 

“Nossa principal missão era oferecer um acolhimento aos candidatos e garantir a legalidade do certame. Um exemplo disso foi a parceria junto à Assembleia Legislativa, inclusive com a criação e aprovação de um antepeojeto de lei, criação de resolução interna específica para o processo seletivo e, com o apoio do conselheiro-presudente Erico Desterro, conseguimos chegar a um valor recorde da bolsa-auxilio aos aprovados de R$ 3 mil, até mesmo para que possamos atrair os melhores residentes do estado” comentou. 

Conforme a diretora-geral da Escola de Contas Públicas, Solange Ribeiro, toda a realização do certame, do início ao fim, foi feita com os próprios servidores da Corte de Contas, treinados nas dependências e pela equipe da ECP.

“A Escola de Contas teve toda uma preocupação de treinar os seus servidores, repassando todas as orientações para que nós pudéssemos realizar o processo seletivo de forma segura, tranquila e transparente, o que foi alcançado com sucesso, prova disso é que o certame está correndo com a maior normalidade”, disse. 

Os aprovados terão direito a uma bolsa-auxílio mensal no valor de R$ 3 mil, durante a duração mínima de 24 meses, podendo ser renovada por mais 12 meses. 

As atividades práticas serão realizadas de segunda a sexta-feira, nos turnos matutino ou vespertino, com uma carga horária diária de cinco horas.

O resultado preliminar das provas objetivas devem ser publicados no dia 20 de junho. Já o resultado final do certame será publicado no dia 03 de agosto. Todos os resultados serão divulgados via Diário Oficial Eletrônico (DOE) e pelo site e redes sociais do TCE-AM.

Relacionados