Parintins Notícias
Notícias de Parintins

Três escolas são inauguradas na área indígena do povo Sateré-Mawé pela Prefeitura de Barreirinha

Nas aldeias Limoal, Nova América e Umirituba, o prefeito de Barreirinha, Glenio Seixas e o vice-prefeito, Ridson Barbosa, inauguraram, nesta terça-feira (12), as Escolas de Educação Indígena Nossa Senhora do Carmo, Sagrado Coração de Jesus e Paraíso. Em dois anos da nova gestão, 10 escolas já foram entregues entre restauradas ou construídas no território Indígena Sateré-Mawé.

Participaram deste dia histórico os vereadores, Renilson Marinho, Klelson Alves, Margarete Carneiro e Branco Conceição, além do tuxaua geral da tribo Sateré-Mawé, Valmor Miquiles e demais autoridades indígenas, secretários municipais e a equipe do governo municipal e representantes do governo do Amazonas.

A entrega de três escolas indígenas em um único dia, representa a criação de novas vagas para estudantes da educação básica e fundamental, facilitando o aprendizado, não deixando as crianças percorrerem longas distâncias para estudar. “Nós temos um propósito que é acabar com a evasão escolar em nosso município, vamos continuar trabalhando, buscando parcerias com o governador Wilson Lima que por meio de convênio nos possibilitou estar realizando essas inaugurações. Hoje foram três escolas, em breve serão mais quatros escolas entregues aos nossos parentes”, disse o prefeito.

Para o secretário de Educação, Márcio Rogério, 12 de julho vai ficar marcado na história da educação indígena em Barreirinha. “Sabemos das dificuldades e desafios que temos que enfrentar para atender nossa população indígena, mas graças a Deus e a confiança do nosso prefeito e vice-prefeito, Glenio Seixas e Ridson Barbosa e nosso grupo político entramos para a história do nosso município, sendo o único governo a inaugurar três escolas indígenas em um único dia. Nosso compromisso com a Educação continua, pois todos merecem uma educação de qualidade”, ressalta.

O tuxaua geral da tribo Sateré-Mawé, Valmor Miquiles, falou da gratidão pela valorização com a educação da população indígena. “Os comunitários das três aldeias que receberam uma escola nova hoje estão com o sentimento de gratidão, pois, as escolas vão melhorar o aprendizado, com a estrutura boa, com salas de aulas em alvenaria, banheiros, cozinhas adequadas. É uma grande conquista para todos nós”, finaliza.

-publicidade-