FEI participa de missão conjunta de assistência à saúde e leva alimentos a indígenas isolados em Manicoré

A Fundação Estadual do Índio (FEI), em ação conjunta com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde e o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) de Manaus, deflagraram missão que levou assistência, insumos de saúde e cestas básicas às famílias indígenas que estão em isolamento social nas comunidades Cacaia, Santa Cruz, Flexau, Kautá e Poção, no território do povo Mura Pirahã, localizadas no rio Maici, em Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus).

Segundo o diretor-presidente da FEI, Edivaldo Munduruku, essa ação prioriza a alimentação dos povos indígenas e principalmente a saúde. “Nesse período de pandemia, em que todos nós estamos na luta contra a Covid-19, não podemos deixar de atender esses parentes que estão isolados e necessitam de uma atenção especial, pois estão em uma localidade de difícil acesso”, observou.

Além da entrega das cestas de alimentos, a FEI acompanha o trabalho das equipes da Sesai e do DSEI Manaus, que estão na linha de frente no combate a Covid-19 e que já estão na segunda etapa da vacinação em massa daquele povo em Manicoré.

O povo Mura Pirahã é uma etnia de recente contato com o mundo exterior e é conhecido na região como “Povo das Águas”, habitando pequenos tapiris (casas) que abrigam toda a família. Este povo vive totalmente em harmonia com a natureza, de forma rústica, sem energia elétrica, telefone ou internet, distante do mundo moderno.

Neste final de semana, a missão segue para as aldeias do lago do Uruapiara, afluente do rio Ipixuna, e para as aldeias Boca do Jauari, Palmeiras e Capanã Grande, todas localizadas no rio Barrigudo, onde a iniciativa deverá se encerrar, no domingo (21/02).

FOTO: Herton Mura/FEI