vacina contra o HPV

O Ministério da Saúde (MS) está com inscrições abertas para um curso de ensino à distância que irá capacitar profissionais de saúde e educação da rede pública na aplicação da vacina contra o HPV (papilomavírus humano). O objetivo é fortalecer as ações de prevenção dessa doença em todo o território nacional, de forma gratuita para todo o país, com 10 mil vagas.

Elaborado em conjunto com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do MS, em parceria com Instituto Nacional do Câncer (INCA) e a Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), o curso possui três módulos e foi criado para atualizar os profissionais de saúde nas informações sobre essa doença, explicando em detalhes a vacinação empregada para a prevenção e que outros tipos de moléstias estão associados à infecção pelo papilomavírus (há vários tipos de câncer cuja incidência se torna muito maior por causa do HPV).

As informações têm como objetivo promover uma maior compreensão da doença entre os profissionais da rede pública de saúde, tanto para facilitar a prevenção, com a aplicação da vacinação adequada, quanto o diagnóstico, ao municiar os alunos com detalhes que tornem mais preciso o reconhecimento de possíveis ocorrências da doença. Além disso, também servirão para disseminar o conhecimento sobre o HPV, capacitando os profissionais para que possam divulgar informações sobre a doença para os usuários do sistema público de saúde.

O curso é gratuito, com 30 horas-aula, na modalidade à distância, sem tutoria, mas com possibilidade de interação entre os participantes, por meio de um fórum de discussões. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de março deste ano, pelo link https://portal.sabertecnologias.com.br/?page_id=892.

A previsão é que o curso seja realizado até o dia 30 de abril de 2019. Para mais informações, também é possível contatar a Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações – CGPNI, pelo telefone (61) 3315-3379.

O que é HPV?

O papilomavírus humano (HPV) é um vírus que infecta a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões, as quais podem levar a doenças mais graves, como o câncer de colo de útero ou de garganta. A doença se manifesta através de vários tipos distintos, e cada tipo de HPV pode causar lesões em diferentes partes do corpo.

O HPV é um vírus transmitido, em geral, pelo contato de pele com a pele, e o modo mais comum de transmissão é por meio do ato sexual. Por isso, pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível (DST). Mais raramente, pode também ser transmitido por objetos.

Atualmente, a vacina está disponível para meninas de nove a 14 anos, meninos de 11 a 14 anos, mulheres e homens de nove a 26 anos infectados com HIV/Aids, transplantados de medula óssea, de órgãos sólidos e pacientes de câncer. Manaus foi a primeira cidade do País a iniciar a vacinação contra o HPV, em 2013.

Texto: Renildo Rodrigues/Semsa
Foto: Alexandre Pazuello / Semcom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here