Parintins Notícias
Notícias de Parintins

Reeducandos do sistema prisional do Amazonas alcançam nota máxima no 6° Concurso de Redação da DPU

Três reeducandos do sistema prisional do Amazonas alcançaram pontuação máxima na sexta edição do Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU) de 2020, em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A conquista é resultado das políticas de ressocialização da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), por meio da Escola de Administração Penitenciária (Esap), que vem levando cidadania aos detentos por meio do ensino de qualidade.

O Concurso de Redação de abrangência nacional tem como um dos segmentos a participação de adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais e penitenciárias federais. Esta edição, cujo tema foi “Entre o céu e o asfalto: onde está a dignidade da população em situação de rua?”, teve cerca de 29 mil redações inscritas em todo o Brasil. No estado do Amazonas, 164 apenados participaram do certame – 138 da capital e 26 do interior. O principal objetivo do concurso é estimular o debate, a análise e o pensamento crítico dos participantes.

Desses inscritos, duas internas do Centro de Detenção Feminino (CDF), Idalina de Souza Lima e Heliane Pereira de Oliveira, obtiveram a nota 10 na categoria IV, alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ao 3º ano da EJA. Pelo excelente desempenho, Idalina, que alcançou o primeiro lugar, ganhará como prêmio um smartphone. Já para Heliane, que ficou na segunda colocação, a premiação será um tablet.

O terceiro lugar desta categoria ficou com Marcelo de Melo Teixeira, reeducando do Centro de Detenção Provisória de Manaus 2 (CDPM 2). Com pontuação semelhante à das meninas, Marcelo também conquistará como prêmio um tablet. Além disso, o trio ganha um certificado de participação assinado pela DPU e pelo Depen, atestando 12 horas de atividades de leitura e escrita para fins de remição de pena.

Mais dois apenados do CDPM 2 se destacaram no concurso. Com 7,75 de nota, Luiz Gonzaga Paes Barreto Neto ficou em primeiro lugar na modalidade I, alunos do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental e do EJA do 6º ao 9º ano. Na categoria II, alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, Ensino Técnico e EJA seriado – do 1º ao 3º ano, Igor Vale de Miranda alcançou o topo do pódio com 8,88 de pontuação. Os dois reeducandos ganharão um aparelho de videogame e uma medalha de honra ao mérito da DPU.

Os prêmios destinados aos privados de liberdade ficam em posse de seus familiares até que eles alcancem a liberdade e tenham então acesso aos produtos.

Incentivo – Segundo a diretora da Esap, Sônia Cabral, o ótimo desempenho dos reeducandos no certame se deu pela adoção de uma série de iniciativas, a começar pelo uso do material preparatório para leitura prévia à confecção das redações, enviado às unidades prisionais pela Secretaria de Atuação no Sistema Prisional da Defensoria Pública da União (Sasp/DPU), para que a equipe educacional pudesse trabalhar com os reeducandos o conteúdo proposto.

“Todas as unidades prisionais têm programas preparatórios para redação, o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). As mulheres do regime fechado e provisório, por exemplo, receberam aulas de reforço de leitura e produção textual, em 2020, por meio de um projeto da Seap em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o que foi fundamental para esse momento. Os professores da Escola Estadual Giovanni Figliuolo, que atende todas as unidades de Manaus, também dão uma força, bem como o próprio projeto de Remição Pela Leitura e o programa Conhecimento que Liberta”, informou a diretora.

FOTO: Divulgação/Seap

você pode gostar também
Comentários
Loading...