O Secretário de Estado da Saúde do Interior, Cássio Espírito Santo, e técnicas do Ministério da Saúde estiveram em Parintins neste domingo, 07 de fevereiro, para levantar as demandas do município e avaliar o serviço prestado à população durante a pandemia. Foram feitas visitas aos hospitais Jofre Cohen, Padre Colombo e o serviço de emergência do Bumbódromo. A comitiva manteve também reunião com prefeito Bi Garcia, onde foi explanado todo trabalho realizado pelo Município desde o mês de março de 2020, início da pandemia de Covid-19.

Os técnicos puderam constatar a qualidade do trabalho prestado em Parintins e o esforço diário para conter o avanço do coronavírus. Foram expostos também os serviços de ampliação de leitos, compra de usinas de oxigênio, contratação de pessoal, trabalho do Comitê Gestor de Combate ao Coronavírus, organização do serviço de saúde, entre outros temas.

Segundo o prefeito Bi Garcia, é fundamental que o Estado e a União dediquem mais apoio a Parintins e afirmou ter ficado feliz com a avaliação positiva feita pelo que vem sendo realizado no município. “O governos do Estado e Federal estão propondo melhorar esse apoio que nós precisamos, principalmente no que se refere a recursos humanos e remoção de pacientes. Parintins é a única cidade do interior do Amazonas que já está em processo bem adiantado de instalação de leitos de UTI e a proposta do Governo Federal e Governo do Estado é entrar nessa parceria”, salientou.

O secretário Cássio Espírito Santo informou que todos os municípios polo do Amazonas estão recebendo essa expressão do governo federal e estadual. “Com essa união do governo do Estado, Federal e município nós podemos atuar para melhorar qualidade da saúde. Na primeira onda conseguimos deixar um legado que foram todos os municípios com respiradores. Nesse segundo momento a gente tem colocado outros serviços como a possibilidade de implantar leitos de UTI e especialidades. Mas nada vai adiantar a gente construir um hospital em Parintins se a população não colaborar. Por favor, vamos usar máscara, álcool em gel, lave as mãos, evitem aglomerações, sigam os decretos municipais e estaduais”, destacou Cássio.

Foto: Eder Repolho