Wilson Lima abre 23 leitos na FCecon para pacientes com câncer diagnosticados com Covid-19

O governador Wilson Lima entregou, neste sábado (02/01), 23 leitos para o atendimento de pacientes com câncer diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19), na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM). Desses, cinco são Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

O hospital reorganizou o serviço de Urgência, o Centro Cirúrgico Ambulatorial (CCA) e o 4º andar da unidade hospitalar para o atendimento aos pacientes com câncer diagnosticados com o novo coronavírus. A estrutura do CCA foi transformada em UTI Covid-19, com cinco leitos; na Urgência, foram instaladas as salas Vermelha e Rosa, respectivamente, com três e cinco leitos; e no 4º andar estão disponíveis dez leitos clínicos.

“Vale dizer que os trabalhos de atendimento daqueles pacientes que recebem tratamento aqui, como hemodiálise, radioterapia, não pararam, eles continuam. A estratégia que estamos fazendo é de segregação e de isolamento nesses locais onde estão funcionando esses leitos. Inclusive, a equipe que está aqui é uma equipe diferente, que não tem acesso à outra parte da FCecon”, enfatizou o governador Wilson Lima.

Wilson Lima ressaltou que, caso seja necessário atender outros pacientes com Covid, a Fundação abrirá espaço para atender essa demanda. “Inicialmente, os pacientes acometidos de Covid que serão internados aqui são aqueles que têm algum tipo de câncer. Em algum outro momento, se tivermos um aumento muito significativo de casos e não tiver outro jeito, começaremos a também internar outros pacientes”, explicou.

O secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, enfatiza que a ampliação da rede de saúde está sendo feita de forma segura junto aos pacientes e profissionais de saúde.

“É bom ressaltar que, em todas as unidades de saúde, mesmo as especializadas, estamos trabalhando as estruturas de segregação e de segurança sanitária com o apoio da FVS-AM (Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas), bem como fluxo de pacientes, de modo que eles fiquem segregados em uma mesma estrutura. Isso estamos fazendo em toda nossa rede. Essa reorganização da rede (saúde) que estamos estabelecendo parte da premissa única que é o trabalho em rede. Existe uma só rede de saúde comandada pelo governador e a secretaria de Saúde para o estado todo, dividida entre rede privada e pública”.

Atendimento – Ao chegar à Fundação com os sintomas da doença, o paciente realiza o teste rápido, tomografia, raio-X do tórax e mede os níveis de oxigênio no sangue. O diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão, explicou que foi necessário somar com o plano de contingência do Governo do Estado, tendo em vista a situação dos pacientes da FCecon com Covid.

“Não é porque entrou no Cecon que vai contaminar toda a fundação. Nós temos uma UTI de 11 leitos para os pacientes cirúrgicos e temos UTI só de Covid. Com a situação em que estamos vivendo nesse instante, a primeira coisa em que pensamos foi na proteção dos pacientes que têm câncer. Pacientes com câncer e Covid tem um altíssimo risco de vir a falecer disso. Então é melhor que fiquem dentro da nossa casa”, disse o diretor-presidente.

FOTOS: Diego Peres/Secom